Crise existencial de deslocamento

Quando eu era menor, achava que tudo seria mais fácil. Quando me tornei adolescente achei que toda aquela crise de identidade e de não saber a que lugar pertence passaria quando eu menos me desse conta. Mas não foi nada disso que aconteceu. O tempo só passou e ainda me sinto deslocada. Sem lugar. Sem saber quem ser e como agir. Achei que seria algo automático sabe? Que isso fosse passar como qualquer outra fase, mas ainda me encontro sentindo as coisas do mesmo jeito e ainda sem ter a minima ideia do que fazer. E se eu fiz as escolhas erradas? E se esse vazio nunca se preencher? Tenho tentado desesperadamente preencher isso com qualquer coisa que venha pela minha frente, que tenho me magoado mais do que esperava. Nunca me encaixei em nenhum grupinho, nem fui na onda de outras pessoas. Sempre fui diferente, com próprios gostos e ideias diferentes do querer e gostar incomuns. Estou mais uma vez ansiando por um lugar, por um encaixe ou por um preenchimento. Me sinto fora do contexto, perdida das pessoas, dos lugares e de tudo que as pessoas acham motivo pra continuar sorrindo. Já não era pra isso ter passado? Não seria agora o momento em que eu estaria bem resolvida comigo mesma e não com os olhos marejados de lágrimas por não entender as pessoas?


Não seria agora a hora de encontrar alguém que pudesse de verdade enxergar o quanto estou despedaçando. Que cada vez sobre menos de mim e que o vazio se aprofunda cada vez mais, causando danos maiores. Repito pra mim mesma que isso pode ser preenchido, que posso passar por cima disso. Então aceito aquele convite aleatório pra ir pra uma balada da vida e esquecer das coisas por apenas umas horas. Pra voltar pra cama e perceber que o vazio ainda está lá. Não estou desesperada só acho que um um ombro de verdade pra encostar a cabeça seria o que preciso. Será que estou cobrando muito dos outros? De mim? Do meu coração? A tristeza vem batendo de todos os lados e tenho lidado com ela da melhor forma que posso. Escrevendo palavras, perdida em pensamentos, viajando em músicas ou só demorando lágrimas em momentos aleatórios. Li em algum lugar que a gente passa por várias crises. Tive a crise dos 20, estou quase perto da dos 25 e dos 30 e assim por diante. Toda essa crise existencial vai acabar quando mesmo? 

Até agora não me disseram e isso me deixa confusa e me sentindo boba a maior parte do tempo. Fiz dessas palavras algo pra que eu possa me agarrar. Algo que possa me aliviar. Apesar de tudo que vejo no mundo, ouço das pessoas e me decepciono, ainda acredito no amor verdadeiro. Ele tem que existir né? O felizes pra sempre da realidade não vem. Não tem nenhum cavalo a vista nem muito menos príncipe. Tudo me parece meio estranho agora. Sei lá, tudo está distante. Distante de mim, de quem quero ser e do que quero. Acho que eu só torço pra que isso mude. Em algum momento. Quando eu menos esperar.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.