05 músicas românticas do Brian Mcknight

Brian Mcknight é norte-americano tem 46 anos e já foi indicado ao Grammy. O cantor de voz talentosa assinou seu primeiro contrato aos 19 anos em 1992, antes de mudar de gravadora o cantor lançou os três primeiros álbuns sendo que o último vendeu mais de 2 milhões de cópias e foi indicado ao Grammy. Depois de mudar de gravadora, Brian lançou outro álbum em 1999 que vendeu mais de 3 milhões de cópias e o fez ficar conhecido no Brasil já que acabou fazendo um dueto com a cantora Ivete Sangalo. Brian também tem dueto com a cantora Mariah Carey e a combinação foi perfeita. O último álbum do cantor foi lançado em 2011 mas você com certeza tem que parar pra escutar as músicas desse cantor multitalentoso que tem uma voz super gostosa e agradável. Redescobri o som do cantor há pouco tempo e por isso nessa postagem resolvi reunir -5 músicas românticas do mesmo que sabe fazer música R&B super bem. Espero que gostem.









Filme: O Mínimo para Viver

Filme: O Mínimo para Viver
Título Original: To The Bone
Gênero: Drama
Duração: 1 hora e 47 minutos
Distribuidor: Netflix
Nota: 4 de 5

Antes mesmo desse filme sair algumas imagens foram divulgadas pela atriz Lilly Collins e sua transformação para o papel surpreendeu muitas pessoas. Apesar de saber que se tratava de problemas alimentares, o filme ainda não tinha sido lançado e a magreza extrema da atriz preocupou algumas pessoas. Depois disso claro que eu tive um interesse grande sobre o mesmo e assim que ele ficou disponível corri pra assistir. A história gira em torno de Ellen, uma garota completamente obcecada com que come e o número de calorias que os alimentos tem. A garota tem uma família complicada com um pai que nunca está presente, uma madrasta implicante, uma mãe ausente que trocou o pai dela por uma mulher e seu único apoio é sua irmã por parte de pai. Apesar disso, Ellen não consegue parar. Apesar de fazer diversos tratamentos a garota vive obcecada com seu peso e sua imagem, se colocando em perigo com desmaios repentinos e idas ao hospital. Sua madrasta então sugere um tratamento alternativo com um médico diferente em que a mesma fica confinada em uma casa com outras pessoas que passam pelo mesmo problema. Apesar de ficar relutante no começo, a jovem aceita e demora pra entender o real motivo daquelas pessoas por trás dos seus mesmos motivos. A jovem vai se envolvendo cada vez mais e precisa de um baque profundo pra perceber porque não pode parar com essa obsessão, qual o motivo dessa pressão que sente e é claro encontrar uma razão para continuar viva.

O filme é bem direto e já vai ao ponto em quer falar: problemas alimentares. Isso é explícito desde o começo e é um ponto bacana já que não é algo recorrente durante o mesmo e sim o foco. É muito difícil assistir um filme que fale sobre temas mais complexos como esse. Eu curti muito o jeito que o filme foi desenvolvido e a atmosfera em que foi montado pois explora vários pontos quando se trata de anorexia e bulimia. Para uma pessoa normal é difícil entender o que sente uma pessoa que passa por esse problema e a personagem da Lilly Collins tenta fazer com quem está assistindo que entenda um pouco isso. As pessoas costumam procurar motivos e fazer suposições sobre o porque da outra pessoa estar fazendo aquilo ou passando por aquilo, mas a verdade é que as vezes nem mesmo a própria pessoa entende o motivo. Ela no fundo sabe, mas não quer admitir pra si mesma. É mais fácil se render e isso é MUITO visível na personagem da Lilly Collins que faz um excelente trabalho de atuação isso sem mencionar todo seu esforço para caracterizar como se devia a personagem. Em algumas imagens os ossos são totalmente a mostra e causam até um arrepio. 

Algumas partes do filme chegam a ser chocantes e tristes mas são momentos necessários que as pessoas precisam ver sabe? É legal acompanhar a transformação, a transição e a mudança de pensamento da personagem e como ela precisa descobrir sozinha um motivo para continuar lutando. É um filme que não é previsível, tem drama mas não abusa muito disso já que explora outros ganchos em cima do tema principal. É um filme que se desenvolve bem, tem atuações boas e trata de um assunto que precisa de muita atenção toda vez que é mencionado. Eu não sei dizer se gostei ou não do final, mas acho que o mesmo foi compatível com a atmosfera do filme e como ele foi desenrolando. Recomendo de olhos fechados. Uma bela atuação de Lilly Collins que me surpreendeu na pele e na caracterização da personagem. Vários pontos bacanas de se ver e de se pensar e é claro uma reflexão sobre pessoas que sofrem com tipos de problemas que não entendemos mas que temos que prestar atenção.
Uma jovem (Lily Collins) está lidando com um problema que afeta muitos jovens no mundo: a anorexia. Sem perspectivas de se livrar da doença e ter uma vida feliz e saudável, a moça passa os dias sem esperança. Porém, quando ela encontra um médico (Keanu Reeves) não convencional que a desafia a enfrentar sua condição e abraçar a vida, tudo pode mudar.


Resenha de Livro: Man Repeller



Título: Man Repeller - A moda que espanta os homens
Autora: Leandra Medine
Páginas: 256
Ano: 2014
Selo: Novas Ideias
Editora: Novo Conceito
Nota: 4 de 5

Não tinha ouvido falar desse blog nem da autora antes desse livro chegar até mim em parceria. Não esperava nada de Man Repeller e me surpreendi completamente. O blog da autora totalizou milhões de seguidores ao longo dos anos e com isso Leandra ficou conhecida. O livro aborda acontecimentos engraçados na vida de Leandra e como se desenvolveu seu interesse por moda desde a adolescência e a narrativa usada por ela é hilária. Leandra consegue ser cativante e envolvente descrevendo várias situações de sua vida de uma forma única e que arranca sorrisos durante a leitura. Alguns momentos é impossível não se identificar com o que a autora fala. Nas páginas também podemos observar algumas fotos da autora que brinca consigo mesma e as situações que passou durante alguns tempos. Contando de forma divertida, despretenciosa, leve e interessante Leandra discorre sobre acontecimentos passando pela adolescencia, amizades, namoros, perda da virgindade, menstruação e o seu casamento. Cada capítulo descrito pela mesma é marcado por uma peça de roupa que tem a ver com todo o contexto. A narrativa livre e desprendida deixa o leitor a vontade e com vontade de avançar as páginas para saber o que mais acontece na vida da autora e rir mais um pouco. Uma história de uma garota que sempre gostou de moda, tomou suas próprias escolhas, se vestiu como queria  acima de qualquer opinião e tendencia. Foi um dos livos de não ficção e biografia mais legais e divertidos que já li. Não conhecia a Leandra e tudo que li me fez gostar muito dela e me identificar com muitas coisas.

 Apesar de hoje ser a queridinha do mundo da moda e divulgar tendencias, Leandra cria uma linha de identificação com várias garotas pois antes disso passou por várias situações comuns, gafes, micos e até momentos tristes que muitas podem se relacionar.  Apelidada de Man Repeller ou Repelente de Homens Leandra também fala da sua frustração em suas relações amorosas, acontecimento que me fizeram identificar em muitos pontos.A construção de uma personalidade pelo modo de se vestir a diferencia e a acompanha desde criança juntamente com seu jeito atrapalhado e divertido é retratado nas páginas. Um livro leve sem pretensões que não é totalmente voltado para o mundo da moda, mas que aborda diversos termos do mundo. Leandra mistura realidade e tem um resultado bom. O desenvolvimento flui rapidamente e não se pode deixar de gostar dessa garota que já passou por muito. Uma leitora altamente recomendável para aquelas pessoas que querem ler algo leve ou se curar de uma ressaca literária. Recomendo muito.
"- Então você está dizendo que os caras não se interessam por mim por causa das roupas que eu uso? - Por que você está tão surpresa? - ela replicou. - Nós falamos sobre esse tipo de roupa o tempo todo." 

O que há com as pessoas, principalmente com as mulheres, que arrumam problemas para si mesmas quando não há nada de errado?

 Como é que você pode gostar desse short? Você é uma repelente de homem, uma autêntica repelente de homem.
Em seu primeiro livro, a badalada blogueira e queridinha do mundo fashion conta suas divertidas memórias. Com jeito insolente, uma franqueza desconcertante e fotos de seu arquivo pessoal, Leandra compartilha detalhes da noite em que perdeu a virgindade, quando esqueceu de tirar as meias soquetes brancas, e descreve o momento em que percebeu que a clutch Hermès vintage da sua avó, feita de pele de avestruz, poderia guardar muito mais do que a chave e o celular.

Desculpa, mas preciso falar sobre isso

Podiamos ter feito tanta coisa. Que merda. E eu tenho o direito de dizer tá? Tive o direito de ficar brava, parecer louca( mas não ser),brigar, chorar e exigir. Eu não estava fazendo nada de errado. Podiamos ter ido com calma, podiamos ter tratado o que tinhamos comoa lgo extremamente frágil, já que uma vez que chegasse ao chão não teria como juntar os caquinhos. Eu devia ter controlado minha raiva e você controlado sua falta de consideração. Aliás rapaz estou pra ver um cara que demonstre menos que você. Erramos feio. E sim, eu disse "erramos" pois percebi que não estive certa 100 por cento do tempo, mas não pense que a sua parcela de culpa foi absolvida. Deviamos ter insistido, deviamos ter lutado, deviamos ter nos dado conta do momento em que tudo começou a desandar. Mas tudo que aconteceu foi a grande distância entre nós. Tudo que não era pra ser feito você praticou em dobro. E olha, mesmo estando errada devo dizer que não sei como você age desse jeito até hoje. 

Acontece rapaz que nós poderíamos ter algo único. Algo que lembrariamos mais tarde, poderia ser sem nome, sem rótulos, sem regras. Privamos todos os momentos que poderiam acontecer enquanto você inventou um próprio joguinho que me dava voltas repetidas que me deixavam tonta. Não era pra ter sido assim. Pronto, falei. Desculpa, mas não me conformo como as coisas aconteceram. Me perdoa, me perdoa mesmo. Sou insistente, sou chata, sou irritante. Bato na mesma tecla com vontade pra tentar entender e resolver certas coisas. Então sim, vou repetir as palavras de modo diferente. Vou parecer um gravador quebrado que fala a mesma coisa toda hora. Mas é assim que sou mesmo. Sou cheia de atitude. ATITUDE. Uma palavrinha incrível que você tem que saber o significado. Te dou até o dicionário pra ajudar. Acontece que palavras, promessas e desculpas não sinceram não suprem a vontade e o envolvimento de duas pessoas. Atitude é mostrar pro outro. Demonstrar. Fazer surpresa. Aparecer de repente porque estava sentindo saudade. Oferecer colo. Distribuir abraço. Cobrir de beijo. Agir é ter respeito, carinho, se importar. Saber ouvir,saber estar ao lado da pessoa e principalmente parar de jogar a culpa no outro. Atitude não é pisar na bola e dizer meia dúzia de palavras bonitas para que isso compense as cagadas que você já fez. Não adianta no meio de uma conversa soltar "amo você" te deixando confusa e depois mudar de palavras e pensamentos que só confundem. Mudar de papo e agir como se nada tivesse acontecido? Nada disso. Nem vem com essa história. 

Pra finalizar então por favor, goste de mim com sinceridade. Goste de mim nos dias de mal hmor, nos dias cansados, nos dias ensolarados, chuvosos, nos dias irritados e nos dias alegres. Quando estiver chata, quando estiver carente, quando estiver dramática e chorona goste de mim mesmo assim. Me ofereça um abraço caloroso, um chocolate quente e um mundo de possibilidades pra sorrir. Ah vai, nem é tão difícil assim. Pra ser sincera não é nada complicado. Tudo gira em torno dos gestos. E olha se você gostar de verdade vou ser tudo que você precisa. Vou fundo nesse sentimento e vou embarcar em qualquer aspecto que você me leve. Então só goste sinceramente. De verdade. Mas demonstre isso. Palavras são apenas palavras quando não demonstradas, mas quando são demonstradas valem mais do que qualquer declaração de amor pronta ou presente carinhoso. Vale o suspiro em noite acordada, o sonho que me embala toda noite e o coração batendo forte por saber que ali tem um sentimento único e que só cresce por você. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.