Quero que saiba...

Eu queria te dizer antes de tudo que de primeira eu já sinto muito. Eu já me desculpo e já aviso bem antes que não está tudo normal no momento. Tem um furacão aqui dentro, e ele aumenta e diminui de intensidade tão rápido que me deixa tonta. Queria dizer que tem vários buraquinhos aqui e que há um vazio que causa agonia pois venho tentando preenche-lo tem tempo. E quando parece que algo finalmente preenche, é só uma falsa esperança porque ai o vazio volta com tudo. Sei que isso parece preocupante e até dificil de lidar. Sei que pode ser mais fácil desistir ou fugir pro outro lado, mas eu te prometo que é só ter um pouquinho de paciência. Me deixa terminar de falar. Não se assuste, não corra para o lado oposto. Pode parecer que não vale a pena, mas acredite vale sim. Eu quero que você compreenda bem o real motivo de tudo isso. Veja bem, como se pode ter certeza de que você não vai sumir? De que não vai falar um monte de coisas da boca pra fora e depois fingir que nunca disse nada?  Como se pode saber se não vou acostumar contigo pra depois você ir embora e deixar seu cheiro de tortura eterna? 

Será que você consegue entender só um pouquinho? Um pedacinho de nada sem achar que eu sou problemática ou faço drama?

Foram tantos babacas. Tantos. E eles eram bons atores viu? Estavam bem disfarçados, com uma boa embalagem e atraentes. Só pra depois que passasse um tempo eu pudesse descobrir que a data de validade já estava vencida faz tempo. Mas ai já era tarde. Eu já tinh me viciado. E como se larga um vício? Me convenci de tantas maneiras que tinha um jeito e gastei tempo mais energia em momentos que não tinham mais jeito. Já era causa perdida e lá estava eu, insistindo e querendo uma continuidade.
Calma. Eu não sou inocente. Sei muito bem lidar com as tais ficadas de uma noite, rolo sem compromisso e apenas curtição mesmo não sendo desse feitio. Se eu souber disso desde o começo e tudo estiver claro tenha a certeza de que tudo vai correr perfeitamente.

Só é muito injusto alimentar as esperanças, estimular fantasias e depois recuar como se nunca tivesse prometido nada. E não se trata de falar " eu prometo" porque na real nem precisa dessas palavras pra levar alguém no papo. Com tudo isso a gente passa a acreditar no tal dedo podre sabe? Parece que tudo que você encontra no caminho acaba se tornando ruim. Foram tantas e tantas as vezes que ouvi " Vai ser diferente" " Você é diferente" " Você é especial" "Vamos marcar de novo" " Falo com você outra hora" " Não é nada contigo" e mais um monte de desculpas de um manual furado que inventaram e cada vez acrescentam mais uma desculpa.

Não ache que isso se trata de problemas de amor próprio ou de não saber ficar sozinha. Mas sim, de venderem algo que nunca existiu. Então eu tenho a necessidade de saber exatamente o que você quer, mesmo que você não saiba. Se você não sabe, me diga que não sabe. É melhor mesmo que no final sejamos magoados. Pelo menos eu estava sabendo que esteve tudo claro e que eu corria o risco.  A culpa não é sua, sinto muito. É toda essa merda que deixaram pra trás. Sei que você tem boas intenções mas entenda que eu tenho o direito de me sentir assim. Tenho direito de sentir medo. De sentir agonia. De te contar tudo que tem aqui dentro, de me abrir completamente com o risco de você sair correndo por achar que é coisa demais pra lidar. Droga, eu queria ser descomplicada. Queria sorrir e não te falar nada disso, mas tenho que ser sincera pelo menos uma vez. Tenho medo de te deixar entrar pra depois me ver chorando sozinha por você não estar do meu lado.

Sei que é muito pra assimilar. Sei que é difícil. Você pode dar alguma desculpa e virar as costas se quiser.

E sabe o que é mais louco? Se você resolver ficar vai saber que apesar de parecer demais é muito simples tirar o melhor de mim: sinceridade nos pequenos gestos. Eu não sei explicar direito mas apesar de todas essas dores que escorrem de mim as minhas armaduras não resistem se você souber me abraçar quando eu precisar. Se você puder me ouvir sem me criticar e me fazer enxergar o que eu não consigo ver. Se você segurar minha mão quando não tiver ninguém pra alcança-la.  Eu sou assim e apesar de terem me dito que eu sinto demais sei que meus sentimentos podem ser destruídos, as lágrimas podem cair de monte mas o que eu sou permanece intacto. Você pode até ter dúvidas sobre tudo mas tenha a certeza de que não vou parar de sentir. Sinto as coisas como elas merecem ser sentidas e se não der certo? Bem, mesmo magoada, mesmo desacreditada e mesmo com algumas lágrimas o que me resta é tentar de novo e continuar acreditando.

Então por favor só tenta ser sincero, só tenta dar o melhor que pode e em troca podemos  construir algo bacana que vai ser lembrado com um sorriso no rosto mais tarde.

Resenha de Livro: No Limite do Perigo

'Livro: No Limite do Perigo
Autora: Katie McGarry
Ano: 2015
Páginas: 420
Editora: Verus
Nota: 5 de 5

Sou tão suspeita pra falar de qualquer livro da Katie, mas não é a toa. A Katie é excelente. Excelente em escrever livros românticos, dramáticos e sedutores que tem um enredo muito bem trabalhado. Já falei algo parecido na resenha de dois livros dela que tem por aqui, e esse é o 3 livro da saga No limite, no qual dessa vez é explorada a vida de Isaiah( amigo de Beth e Noah) e Rachel. Os dois são o oposto um do outro. Rachel é menina loira, bem de vida, cheia de irmãos protetores e que parece sufocada a todo tempo exceto quando está dirigindo seu carro. Ela se sente uma substituta para a irmã, que morreu de câncer e que parece que os pais não conseguem superar. Rachel também tem ataques de pânico graves, envolvendo desmaios e até sangue no banheiro, mas ela esconde isso para não parecer fraca e deixar a família feliz. 

Isaiah tem um mundo bem diferente. Após anos presa, a mãe dele resolve aparecer e ter contato com ele. Ele não aceita que sua mãe foi libertada e só tentou contato com ele depois de meses. Tatuagens, piercings e uma atitude durona fazem de Isaiah um jovem temível mas no fundo é um jovem batalhador que conserta carros e quer algo melhor. Preocupado com o dinheiro do aluguel e com medo Isaiah aceita participar de uma corrida de carros e é lá que o caminho dos dois se cruza. Isaiah se impressiona com Rachel desde o primeiro momento e por uma confusão os dois acabam envolvidos em uma situação perigosa que ambos precisam trabalhar juntos para sair. Conforme se envolvem os dois descobrem que há muito mais ali do que podiam imaginar e terão que passar por seus próprios obstáculos para ficarem juntos.

Esse foi o livro que li mais rápido da autora. Eu entrei completamente no universo dos dois e posso arriscar que é um dos meus casais favoritos até agora. A história é bem construída novamente e isso me impressiona já que a autora consegue ambientar os personagens de uma forma assustadoramente inteligente e explorando outros problemas. Os personagens se conhecem entre si com relação aos outros livros porém a autora não se repete nem deixa a desejar. O Isaiah é cativante, apesar de ter o típico estereótipo de garoto bad boy por baixo de toda aquela aparência tem um cara super interessante e bacana que cativa conforme o desenrolar da história acontece. 

Do outro lado, Rachel pode parecer sem graça e bem clichê também já que se trata da menininha rica e inocente porém é muito mais do que isso. Rachel é forte só não sabe o quanto de força tem, e isso é escondido pela superproteção dos irmãos e pela preocupação dos pais. Rachel e Isaiah tem muita química, muita atração e eles combinam demais. Os diálogos e o envolvimento entre os dois são envolvente o que faz com que a leitura do livro corra muito mais rápido do que se imagina. Fiquei com um sorriso no rosto quase todo o tempo do livro. Posso arriscar dizer que gostei mais do que a história de Beth e Ryan, que também aparecem nesse livro assim como Noah e Echo. Não sei qual dos personagens criados por Katie eu me apaixonei mais mas com certeza a autora sabe construir história distintas de uma forma bem trabalhada com os elementos certos para uma narrativa dramática e romântica de uma forma super desenvolvida. Apaixonante do começo ao fim. Recomendo de olhos fechados e abertos.




O mais recente sucesso da série iniciada com No limite da atração Para todas as pessoas, Rachel Young é a menina que só tira dez, usa roupas de grife e tem uma vida perfeita. Mas ela guarda segredos de seus pais ricos e de seus irmãos dominadores, e acaba de acrescentar mais dois à lista. Um deles envolve apostar corrida contra estranhos com seu Mustang GT em estradas escuras. O outro? Isaiah Walker, um cara com quem ela não deveria nem conversar. Mas, quando o órfão tatuado e com intensos olhos acinzentados vem em seu resgate, ela não consegue tirá-lo da cabeça. Isaiah também tem segredos. A última coisa de que ele precisa é se envolver com uma riquinha que quer passear pela periferia para se divertir — por mais angelical que ela possa parecer. Mas, quando o gosto dos dois pelas corridas de rua coloca ambos em perigo, Isaiah e Rachel têm seis semanas para encontrar uma saída. Seis semanas para descobrir até onde estão dispostos a ir para salvar um ao outro. No novo volume da série iniciada com No limite da atração, você vai conhecer melhor o sombrio Isaiah, além de matar as saudades de Noah, Echo, Beth e Ryan.





05 músicas da Kelly Clarkson para você extravasar

Se você está lendo essa postagem neste exato momento aposto que você conhece essa cantora: Kelly Clarkson. Ela tem 35 anos, venceu a primeira edição do "American Idol" e é uma das cantoras mais bem sucedidas do reality. Levou três GRAMMYS pra casa e vários prêmios, fora os hits, sucesso e é claro: música pra superar o coração partido. Se tem uma coisa que a Kelly gosta de fazer é música com algum sentido por trás, letras que dizem alguma coisa. E eu posso citar várias que poderiam entrar facilmente em uma playlist pra superar coração partido. Então, nesta postagem listei 05 músicas dessa diva pra você se inspirar, cantar algo, se jogar e esquecer a sofrência. Libera essa tristeza, libera essa raiva.
Since u been gone ( Desde que você se foi)
A canção que fez parte do segundo álbum da cantora foi um grande sucesso de sua carreira principalmente aqui no brasil já que fez parte de uma das temporadas da novela Malhação. Essa é uma daquelas música que você canta imitando a cantora, faz altas caras e libera um pouco dessa energia se você está sofrendo por algum relacionamento que chegou ao fim. 
Never again ( Nunca Mais)
Essa canção faz parte do terceiro álbum de estúdio de cantora e é pra gritar a plenos pulmões. A música tem uma pegada bem forte de pop rock com os vocais poderosos de Kelly em toda a canção e uma letra poderosa que te faz cantar junto.

Walk Away ( Cai fora)
Tem canção mais sugestiva que essa? Essa daqui não é tão poderosa nos vocais mas não deixa de ser bacana na letra e no modo de cantar. Extravase de um modo mais contido e arrasando na cantoria sem perder a plenitude
Already Gone (Já fui embora)
Essa música já é um pouco mais calminha mas também tem toda aquela vibe de passar uma mensagem de superação e até soltar algumas lágrimas pra gente superar algo que não tenha conseguido ainda. Fazer refletir e cantar junto.

Behind These Hazel Eyes ( Atrás desses olhos castanhos)
Uma das músicas mais fortes da carreira da cantora em termos de letras, música, clipe e vocais. Essa música te faz querer gritar, chorar e extravasar tudo ao mesmo tempo. Tem aquela pegada de pop rock forte com letras pra lá de bacanas e que refletem uma parte de nossas vidas. Não dá pra deixar de se identificar. É pra gritar muito.

Resenha de Livro: Muito mais que o Acaso

Livro: Muito mais que o Acaso
Autor: Athos Briones
Ano: 2016
Páginas: 160
Editora: Gutenberg
Nota: 2,5 de 5

Eu queria muito ter gostado mais desse livro e fiquei pensando antes de escrever essa resenha mas preciso ser sincera com vocês. Quando soube do lançamento desse livro, fiquei feliz. Eu já adorava a Bianca Briones e saber que seu filho estava embarcando também no mundo da literatura foi empolgante e por isso esperei algo tão incrivelmente bom quanto os livros da Bianca. Antes de falar da minha opinião geral sobre o livro, vou falar um pouquinho do enredo para que vocês entendam do que se trata. O livro conta a história de Victor, um garoto humilde de escola pública e muito talentoso no futebol. Graças a esse talento, ele consegue uma bolsa em uma das melhores escolas particulares de São Paulo e vê isso como uma oportunidade de melhorar sua vida e a vida da mãe e de sua irmã. Quando ele chega na escola tem um pouco de dificuldade de encontrar seu lugar com medo de ser julgado pelas pessoas mas logo percebe que é uma besteira e consegue se encaixar com as pessoas fazendo vários amigos. É assim que ele conhece Sophia, uma garota de olhos claros e muito bonita que o rapaz se interessa logo de primeira. Com alguns temas abordados como preconceito racial, preconceito de sexualidade, preconceito social e algumas outras coisas o rapaz precisa vencer essa barreiras para ficar com Sophia e ajudar sua família.

Falando de uma forma geral, o livro tem uma história bacana. É uma história simples, bem jovial e com temas interessantes inseridos dentro dela. Eu li muitas críticas positivas sobre o enredo, mas não posso deixar de colocar as minhas opiniões. Muitas coisas me incomodaram durante a história. Primeiramente, os capítulos são muito curtos. Em muitos deles eu não entendi porque certos pontos foram divididos em outros capítulos sendo que eles poderiam ter sido colocados com outros. Ficou estranho. Lendo a narrativa com atenção a história toda me pareceu corrida. Como eu disse, há temas bem importantes e que chamam a atenção, mas do modo que a história foi escrita muitas colocações pareceram forçadas demais o que me incomodou muito. Muitas vezes eu me peguei lendo algo e pensando que aquilo não estava condizente com o desenvolvimento da mesma. Muitos diálogos também não acrescentaram nada a história, como a troca de conversas entre o personagem principal e seus amigos. Era um cumprimento( e ai brother, beleza, beleza, então falavam de algum assunto irrelevante pra narrativa e acabava) ai eu ficava ali pensando durante a leitura pra que aquele diálogo foi inserido sendo que muitos pontos da história poderiam ter sido bem mais elaborados. 

Não sei se pela linguagem jovial demais, o autor deixou de trabalhar muitas coisas que dariam a história algo mais encantador do que foi apresentado. Pra ser sincera nem o romance  de Sophia e Victor me entusiasmou. Ficou tudo muito morno durante toda a leitura. A narrativa não empolga apesar de ter assuntos sérios inseridos se tratando do preconceito, dos sentimentos que os jovens vivenciam e outras coisas, e apesar de o autor ter pegado pontos interessantes pra trabalhar o que foi apresentado foi colocado de uma forma forçada pra mim em que o ambiente não colaborou.  Me dói muito escrever esse tanto de críticas mas foi a impressão que fiquei do livro o tempo todo. Eu não poderia dizer algo diferente mesmo que quisesse. Não é por isso que digo que é um livro ruim. É um livro interessante, jovial, leve e rápido mas que faltou um pouco de equilíbrio. Já li muitos livros leves com essa dinâmica mais rápida que não teve um ápice mas o autor soube levar a história de uma forma cativante. Infelizmente não foi isso que aconteceu aqui. A pressa pra narrativa desenrolar ficou muito evidente e alguns momentos senti falta de fatos que desse um gás pra história ou uma exploração maior do que estava ali. Pra um livro jovial acredito que o autor tenha cumprido o que queria, trazer uma história leve porém acredito que poderia ter explorado vários outros caminhos.Enfim, foi um livro bem rápido e só posso dizer pra vocês que apesar de minha opinião vocês mesmos devem tirar suas conclusões. Recomendo.



O amor não tem idade, não tem hora, ele acontece quando você menos espera.
Victor é um garoto comum. Estudante de escola pública, ele adora jogar futebol e sonha em proporcionar um futuro melhor para a mãe e para a irmã. Tudo o que ele precisava era de uma oportunidade para que os seus sonhos, enfim, se tornassem realidade.
O empurrãozinho do destino chega quando Victor ganha uma bolsa de estudos no melhor colégio de São Paulo, graças ao seu talento no futebol. Perdido em um ambiente completamente novo e muito distante da realidade de sua vida, ele encontra refúgio entre os novos amigos e nos olhos claros de uma garota chamada Sophia, capaz de fazê-lo se sentir parte daquele mundo. Mas quando a mãe de Sophia se opõe ao relacionamento dos dois, os problemas do ensino médio surgem e as pessoas não são tão receptivas quanto parecem, Victor percebe que terá de vencer o preconceito e a discriminação para provar que o valor de uma pessoa não se mede pela sua origem, mas por suas ações.




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.