Uma mistura indefinida

Os dias passam diante dos meus olhos. Estou com eles abertos mas tento não prestar atenção em quanto tempo se passou desde que você não está mais presente. Vi seus olhos pela última vez e senti seus lábios sobre meu rosto. Segurei o choro e repeti pra mim que aquilo é o que deveria acontecer. Milhares de palavras vazias me fizeram ser insegura, me fizeram não poder acreditar no que as pessoas diziam mesmo sendo verdade. Cedi, mais uma vez. Disse que sentia sua falta. Eu sei, é estupidez. Toda mágoa que você me causou desaparece quando penso nos momentos que passamos ou nos momentos que poderíamos ter vivido. Continuo aqui sem você, tive que continuar porque me disseram que é assim que a gente supera. Estou com a esperança nos olhos de encontrar aquilo que nem sei se vou conseguir algum dia. 




Você ainda visita minha mente solitária, ainda invade meus momentos sozinha. Sim, eu penso em você quando não deveria. Eu penso em você quando você está com seus lábios em outra. Eu penso em você quando mesmo sabendo que não tenho culpa, quero me culpar por isso não ter funcionado. Nos meus sonhos, seria só eu e você. Poderia ter sido só eu e você. Nem tivemos a chance de fazer as coisas simples. A distância continuou aumentando e aumentando e agora não é questão de quilômetros e sim de algo muito mais distante. Nossos corações já não estão mais na sintonia. Queria poder haver um jeito de refazer tudo, queria ter achado uma saída mas não encontrei nenhuma. Pra mim, tudo no começo era certo. Meu coração ainda não descansou, meu coração ainda não esqueceu. Ele ainda está refém da esperança de que você se toque e surja dizendo que tudo foi um erro. Que você percebeu o quanto poderíamos dar certo juntos. 

Posso fingir que não sou de remoer nada. Posso fingir que as lágrimas no travesseiro a noite não foram nada demais enquanto você fala como se tivesse sido há muito tempo atrás. No fundo, eu sei que as coisas nunca voltam a ser realmente como eram. Por mais que a gente queira ou tente. Agora que estamos tão distantes é como se eu te conhecesse e não conhecesse ao mesmo tempo. Não me lembro mais da pessoa que falo agora. Há uma indiferença misturada com saudade que se confunde quando algumas lágrimas caem em momentos aleatórios ao lembrar de você. Parei de contar os dias no calendário, parei de checar meu celular e parei de me preocupar com você. Ainda imagino sim, um futuro que poderia ter acontecido. E ele seria tão diferente do rumo que as coisas tomaram. Mas, hoje eu só talvez tenha me conformado. Eu sinto saudade sim, sinto sua falta, mas você me deixou sozinha quando queria viver isso tudo com você. As lembranças podem até me atormentar mas elas não são mais as mesmas.
Comentários
1 Comentários

1 comentários:

  1. Esse trecho "Você ainda visita minha mente solitária, ainda invade meus momentos sozinha. Sim, eu penso em você quando não deveria. Eu penso em você quando você está com seus lábios em outra".
    Descreveu com certeza minha vida rsrsr
    Amei o texto ♥

    caffecompalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.