Um cartão

Abri minha pasta. Dentro dela havia muitas lembranças. Enquanto eu mexia nas fotos, nas cartas e nos recados, vi um envelope vermelho. Tirei de dentro dele um cartão. E então me lembrei, aquele era o seu cartão. Achei que eu não tinha mais nenhuma lembrança sua. Me desfiz de tudo que pudesse me lembrar de você  de nós. Mas acabei esquecendo disso.Passei a mão sobre aquele cartão, enquanto lia o que estava escrito. Fechei os olhos, e eles se encheram de água. Eu não podia chorar. Não agora. Tudo havia mudado e eu sabia que não podia mais me dar o luxo de deixar que caísse mais nenhuma lágrima por você.
Mas aí tudo veio tão rápido. Me lembrei do nosso primeiro encontro. Do buque de flores. De como eu me senti viva e emocionada de novo. Mesmo com medo , achei que tudo ia funcionar, que tudo daria certo. Lembro de como me surpreendi com o modo pelo qual você se preocupava, ou queria cuidar de mim.

Achava o seguro o modo como me fazia sentir protegida, e me perguntava se eu poderia me entregar e me envolver na relação na mesma intensidade que a sua. Fiquei receosa e com medo, tudo parecia tão perfeito, que tive medo de que tudo aquilo não fosse real. De que uma hora eu pudesse acordar e me desse conta de que foi tudo um sonho. Mas quando eu te olhava eu sentia paixão, envolvimento, carinho. Eu acordava todos os dias com uma mensagem de bom dia no meu celular, as vezes elas eram enviadas as 7 da manhã, e eu adorava ter aquele sensação de ter a certeza de que tinha alguém caído aos meus pés. Lembro do dia que voce falou que tinha uma surpresa pra mim e eu torcendo desesperadamente para que fosse uma aliança daquelas brilhantes  que eu poderia colocar no dedo e todos veriam como eu tinha um namorado e como eu era feliz.

Ai quando você tirou da sua mochila aquele spray de pimenta, me senti pior, por saber que eu não estava te dando o valor merecido. Você se preocupava comigo, me deu aquele spray de pimenta, com medo de algo que me acontecesse, como forma de proteção, e eu só pude pensar, porque estou fazendo isso? Sentei no seu colo e resolvi esquecer por pelo menos um dia aquele medo, e então você correspondeu numa intensidade tão grande, que senti pela primeira vez que poderia me entregar a ti. E me entreguei mesmo. Aquele dia na praia, aqueles beijos  a primeira vez que você me disse que seus pelos estavam arrepiados, o dia que você me deu sua camisa, e ela era tão grande que ficou parecendo uma camisola em mim. Mas eu não liguei por que ela vinha de você  No outro dia, eu vesti ela e sai com ela da academia, não por estar frio, mas sim por estar com seu cheiro, e aquilo me fazia sentir próxima  sentir sua presença perto de mim, me abraçando  Fizemos uma promessa, eu prometi que nunca te deixaria sozinho, e você me prometeu que não me magoaria e que sempre estaria ao meu lado. Pena que a promessa não foi cumprida, mas a minha continua de pé; sempre que puder estarei do seu lado, não importa o que aconteça, como amiga, se precisar de mim, estarei aqui.

Era fascinante se sentir desejada, amada, ter esse domínio sobre uma pessoa. Achei que estava no controle, não me envolvendo completamente, conclui que deste modo eu estaria protegida. Mas não consegui enxergar que você precisava mais do que aquilo.Precisava de provas, de intensidade, de demonstração. E eu nunca tinha tido problemas com isso. Sempre fui tão intensa, tão envolvida em meus relacionamentos. Por isso mesmo acho que criei uma barreira, que me impediu de ser eu mesma com você  Confesso que não dei o valor que você merecia, que não te dei o suficiente para que continuássemos e por isso não posso te culpar. Já se passaram 2 meses ou talvez mais, não sei ao certo, mas aqui estou eu escrevendo mais um post sobre isso, sobre mim, você  nós. Agora conclui que eu não te amei, ou será que amei? 

Não sei ao certo descrever o amor, acho que ele não pode ser descrito em nenhuma hipótese, nós apenas tentamos, mas o amor só pode ser sentido e não descrito. Eu posso ter me enganado, talvez a sua ausência tenha me feito crer que eu te amei. Mas isso nunca foi amor. Se eu gostei de você  Confesso que sim! E ainda gosto, mas não do modo como era antes.Não o bastante para algum dia termos algum tipo de relacionamento.Só queria que a pessoa que eu conheci voltasse a tona, não sei quem é você agora, e sinto tanto por não poder ter sua amizade. Realmente queria te ter ao meu lado , como alguém com o qual pudesse me acompanhar, mas as coisas foram melhor desse jeito, tem certas coisas com as quais eu não posso lidar. E você é uma delas, foi besteira não ter enxergado aquilo que estava na minha frente.

 Mas agora tudo isso é passado, as lembranças boas vão ficar, as ruins eu vou tentar apagar, mas sei que não esquecerei tão fácil.O importante é que não sinto mais dor, não sinto mais mágoa. Só sinto tranquilidade, paz. Não consegui chorar, porque já chorei demais por aquilo que nunca valeu a pena. E sim estou mais forte, mais sensata, mais preparada. Quem sae se o destino vai nos colocar de frente novamente? Pode ser que sim, pode ser que não. Mas se isso acontecer, sei que não terei nenhuma raiva guardada, mas que também sua chance passou. Eu estou tranquila e voce pra mim? é passado!

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.