Olhe pro lado

Olhe ao redor você não sente falta de nada?  Eu costumava ser a única que você disse que ficaria, mas preste atenção que agora essas palavras estão no passado. O que você espera que eu te diga? O que realmente quer de mim? Depois que você se foi, eu passei o tempo que precisei me recuperando porque me disseram que é assim que a gente cura as coisas. Ficando amiga do tempo. Eu costuma olhar para os lados e te ver em todo lugar mas eu não te sentia. Porque a dor incomodava demais para eu poder sentir o que antes me fazia ser apaixonada por você. Não me culpe agora por ter sido sincera, por depois de todo esse tempo ter te falado tudo que eu ficou preso na garganta. Olhe para trás por favor, e perceba que eu te implorei para que não me deixasse cair. 



E olha só, eu fiquei em pedaços no chão por muito tempo, até me dar conta de que podia levantar e prosseguir. Eu não te culpo totalmente, talvez eu pudesse ter me doado mais, ter feito mais mas eu era outra pessoa naquele tempo. Fiz tudo que estava ao meu alcance, fiz tudo que podia, e principalmente te dei tudo que me pediu. Se isso não foi o suficiente, me pergunto o que seria? Agora não venha com suas palavras afiadas contra mim querendo me fazer arrancar lágrimas como fazia antigamente, como se o tempo não tivesse passado. Você não pode achar que me conhece agora. De repente sinto como se estivesse me desgastando de novo, estive todo esse tempo sozinha e todas as malditas vezes em que olhei para o lado você nunca esteve lá. Tudo que me restou são as palavras de você, tudo que restou foram essas memórias que me atormentam. Tudo que me restou foi essa cicatriz que acho que nunca vai parar de doer. Isso não é exagero, é a tentativa de tentar demonstrar ou mostrar como me sinto. Não quero remexer em nada, não dizem que remexer em coisa do passado piora? 

Pois é, acontece que é exatamente isso. O que tivemos não foi o tipo de amor que você me disse que teríamos, não foi o tipo de amor que eu teria porque amor existe supostamente para nos fazer feliz e não para nos entristecer. Meu coração é como um cronômetro batendo forte a cada tique-taque do relógio. Eu posso perdoar, posso dizer pra mim mesma que aprendi com tudo isso. Mas não dá pra esquecer, minha mente ainda não achou um jeito de fazer uma limpeza geral e decidir o que fica ou que sai.  Se você pudesse ter visto todas as noites que eu chorei abraçada ao travesseiro, talvez não tivesse dizendo isso agora. Se você pudesse sentir o quanto levou de mim e o quanto me transformou não teria aparecido agora, não teria falado sobre o quanto me amou, sobre o quanto fez por nós e todas as coisas que agora já não importam e nem fazem diferença. Não quero seu mal, por favor não pense isso. Quero sua felicidade sim, mas dessa vez quero que seja feliz bem longe de mim. Deixe eu viver a minha própria felicidade.
Comentários
1 Comentários

1 comentários:

  1. Amei o texto, Cy! ♥
    Beijos!
    www.blogmeuloucomundo.blogspot.com

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.