O medo que me fascina

Eu o queria demais. Isso era óbvio, evidente em qualquer movimentou ou expressão minha. Eu estava caída por ele. Já sentiu aquela sensação de que você poderia fazer tudo que pedisse pelo simples fato de sentir? Eu queria ser boa pra ele. O suficiente. Perfeita. Por mais que eu soubesse que não podia, por mais que eu soubesse que não sou. Não é a beleza dele, não é o que ele possui por mais que isso possa impressionar. É o jeito que ele me olha, o jeito que ele envolve suas mãos no meu rosto e o que eu sinto quando fecho os olhos. Mordo o lábio por não saber o que devo fazer, por não saber se posso me entregar ou se posso corresponder as suas expectativas. E se eu não puder? E se eu não for o que ele quer? Quero desvendar seus segredos, quero ser envolvida por ele e somente sentir as sensações que isso pode me provocar porque só se vive uma vez. Eu quero isso. Mas também quero o romance. As surpresas, o abraço, uma noite só de carinhos sem nenhuma intenção a mais. Por que não pedir pelo romance? Por que não pedir pelos corações e flores? Eu quero entrar, quero estar junto a ele. Por que tenho a sensação de que ele não quer me deixar fazer isso? 


Ele é o retrato da dor que eu quero curar. A escuridão que eu quero iluminar. A cor intensa do sangue que corre em minhas veias. Meu desejo é forte. Intenso. Me faz perder os sentidos. A única coisa que quero agora é tocá-lo,não pude perceber tudo até recobrar meus sentidos. O desejo queima em minhas veias e me entrego ao  seu beijo e suas vontades sem saber muito se é isso que realmente quero. Eu sei uma das coisas que quero. Eu o quero. Mais do que tudo que já quis. Mas consigo fazer algo, ser algo que nunca fui por alguém que estou apaixonada? Ele é o medo que me apavora e que me fez querer correr mas ao mesmo tempo me faz voltar por motivos inexplicáveis. Estou na escuridão, perdida em seu mundo sem saber de nada. Estou o deixando me guiar, mas será que posso chegar até o final do caminho sem ir embora?

Cada pedaço de sua pele é algo que quero tocar, sentir se é mesmo real. Como se ao tocá-lo eu pudesse recuperar minha sanidade porque todos acham que sou louca. Talvez eu seja, talvez a paixão e o desejo façam coisas loucas com as pessoas.Devo deixar que me ame como você quer? Que me toque como você sabe?  Beijos, mordidas, loucura. O toque da pele dele com a minha causa faísca. Seus olhos me hipnotizam e eu só consigo caminhar até você e me perguntar o que realmente estou fazendo.Quero correr e ao mesmo tempo ficar? Devo mergulhar no seu mundo sem me perguntar se vou me machucar? Talvez o que todos digam seja verdade, talvez eu seja louca, talvez esse desejo esteja me entorpecendo tanto que não consigo enxergar a realidade, não consigo enxergar o que é certo. Então se é errado, porque quando estou com ele sinto que tudo pode mudar? Que com ele posso a mulher que sempre quis ser sem medo do que possa parecer?  Estou sendo caçada ou você está me caçando?  É só a sensação que você me causa, que começa pelo meu peito e desce até minhas pernas.


Inspirado na história de Anastasia e Christian e pela trilha sonora do universo " 50 tons de cinza"

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.