#Filme: A Garota No Trem


Filme: The Girl on the Train
Tradução: A garota no Trem
Lançamento: Outubro de 2016
Gênero: Suspense, Thriller
Duração: 1 hora e 53 minutos
Nota: 4 de 5
Baseado no livro de mesmo nome da autora Paula Hawkins publicado pela Editora Record
Em cartaz nos cinemas
Distribuidora: Universal Pictures 


Eu estava mais do que ansiosa pra saber o que esperar da adaptação do livro de mesmo nome. Acredito que todo mundo tenha ouvido falar de " A Garota no Trem" o livro de Paula Hawkings que ficou na lista dos mais vendidos por um bom tempo e rendeu críticas interessantes. Sou daquelas que não gosta de ler livros que estejam muito em alta dependendo da temática, vai entender? Sendo assim não me interessei pela leitura nem ao menos pelo enredo certo da história. Na minha imaginação as coisas eram bem diferentes do que me foi apresentado no filme e na história em que o mesmo foi baseado. Enfim, vamos falar do enredo. Rachel é uma alcoólatra, recém divorciada que gosta muito de andar de trem. Ela observa a vida de um casal em especial que morava perto de sua antiga casa. Sem conhece-los nem mesmo saber seus nomes ela fantasia com os dois, enquanto observa os mesmos todos os dias pela janela do trem. Tudo muda quando ela presencia um fato que pode mudar o percurso da história e resolver um enigma que ela se envolve mais rápido do que pensa. Apesar de a vida de Rachel ser o foco principal do filme, o longa também dá uma visão dos personagens Anna e Megan duas mulheres diferentes mas que se interligam com Rachel de uma forma bem interessante.

Eu li críticas bem mistas sobre a adaptação mas nenhuma muito dura sobre como o filme foi representado do livro para os cinemas. Baseado somente no que vi, consigo classificar A garota no Trem como um filme muito bom para o seu gênero. Como disse antes, tinha pouca noção do enredo e apenas sabia de poucos detalhes que eram envolvidos por uma garota que observava a vida dos outros do trem e que ela tinha presenciado algo importante.
O mais interessante é que mesmo antes do filme sair, no trailer as imagens passam algo completamente diferente da atmosfera completa do longa. 

No trailer não se é possível perceber que Rachel tem problemas com bebida, nem que seu ex-marido Tom que mora em sua antiga casa é praticamente vizinho da garota que ela observa atentamente do trem. A imagem de Rachel do trailer pro filme muda e muito. No começo posso até arriscar dizer que o filme se arrasta um pouquinho porque você quer realmente entender o que está havendo pra se situar, mas quando a trama vai se desenrolando é incrível o poder do longa de te prender aos acontecimentos até o final. Não consegui me desvincilhar do filme, nem me distrair com outra coisa. Eu queria desesperadamente entender o que estava acontecendo e saber qual rumo a história teria.

As três personagens são bem diferentes mas ao mesmo tempo são tão parecidas que chega até a assustar. Os personagens são cativantes e não dá pra traçar um perfil deles em certos momentos mesmo que você se esforce pra isso. Não se desconfia de quem é o responsável pelo desaparecimento de Megan até bem perto do final quando a resposta vai se revelando. Me senti com a mesma sensação de Garota Exemplar pensando em um culpado e nem imaginando quem seria, porém apesar de haverem inúmeras comparações de Garota Exemplar com a Garota no Trem não acredito que os dois se igualem. Esse filme se encaixa perfeitamente no gênero que é colocado Thriller e Suspense, mas Garota Exemplar tem algo mais. 

Fiquei com pena da Rachel o tempo todo, não tem como se identificar com as dores e os pensamentos dela. O comportamento pode parecer chato no começo, mas conforme as coisas vão avançando você entende suas atitudes e até compreende o motivo delas. Muitas pessoas caracterizam a personagem como "stalker" ou " estranha" por observar a vida dos outros, mas acredito que isso seja uma mania de muitas pessoas por ai e isso não é totalmente estranho a não ser que isso se torne obsessivo e interfira na sua vida. Rachel é uma personagem confusa, que te intriga e cria dúvida quando o desaparecimento ocorre.

Megan é um enigma pra mim. Até o final não entendi o motivo de suas atitudes e o que exatamente ela queria sentir. Anna que tem um filho com Tom, ex-marido de Rachel, que se separou da mesma porque ela descobriu o caso dele com Anna é meio termo. É impressionante como todos os personagens se interligam, tem algo que os une e mesmo assim a trama consegue ser misteriosa e cumprir a atmosfera de te deixar imaginar o que ocorre nas próximas cenas. O elenco está excelente dando destaque para Emily Blunt na pele de Rachel que saiu bem demais.

A garota no trem é um filme bacana que consegue te prender, se desenvolver bem e te intrigar até o final sem que você perceba quanto tempo se passou de filme. Os personagens são bem construídos, sólidos e a premissa bem interessante. Apesar de não ser nada inovados, os elementos foram bem trabalhados criando uma história interessante e cheia de pontos altos. Com certeza despertou meu interesse pelo livro e me fez acabar o filme com um sorriso no rosto pelo que assisti. Recomendo pra quem curte mistérios, thrillers e suspense. Dá pra assistir sem ler o livro.







Rachel (Emily Blunt), uma alcoólatra desempregada e deprimida, sofre pelo seu divórcio recente. Todas as manhãs ela viaja de trem de Ashbury a Londres, fantasiando sobre a vida de um jovem casal que vigia pela janela. Certo dia ela testemunha uma cena chocante e mais tarde descobre que a mulher está desaparecida. Inquieta, Rachel recorre a polícia e se vê completamente envolvida no mistério.



Comentários
1 Comentários

1 comentários:

  1. Estou louca para ver esse filme!!! Amei o post e o blog, estou seguindo <3

    Bjs,
    Bella
    www.isabellazogheib.com

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.