#Eu assisti: O Lar das Crianças Peculiares


Filme: O Lar das Crianças Peculiars
Lançamento: Setembro de 2016
Duração: 2 horas e 7 minutos
Gênero: Aventura, Fantasia
Distribuidor: Fox Filme
Nota: 5 de 5
Curiosidade: Baseado no livro de mesmo nome publicado pela Leya aqui no Brasil
Em cartaz nos cinemas

Eu já tinha me interessado pela história antes de o filme lançar e ter uma data pra sair. O mesmo que é baseado no livro " O orfanato da Srta Peregrine para crianças peculiares" de Ransom Riggs publicado aqui no Brasil pela Leya chamou muita atenção. Se mantendo firme na lista dos mais vendidos mesmo antes de o filme lançar o livro ( que até agora é uma trilogia) agradou muito e vem fazendo muito sucesso. Quando o filme foi anunciado, todo mundo que admirava a história ficou ávido e ansioso pra saber como ficaria. Ainda mais com a notícia de que Tim Burton iria dirigir o longa. Antes que você se pergunte ai, eu não li o livro, mas isso não me impediu de curtir o longa e avaliar o que foi apresentado. 

Antes de assistir o filme assisti um vídeo criticando fortemente a adaptação do filme com relação ao livro. Fãs do livro antes de falarem qualquer coisa vou dizer que mesmo lendo ou não lendo o livro minha opinião dificilmente mudaria. Por tudo que li, sei que muita coisa foi modificada com relação ao livro porém todo mundo sabe que isso acontece fortemente em vários longas adaptados de livros. Não se pode colocar tudo exatamente como o livro apresenta até porque filme é um gênero diferente. Enfim, vamos falar do enredo pra você que não sabe do que se trata. Tudo começa com o jovem Jake que parece normal que presencia a estranha morte de seu avô. Após essa tragédia, o jovem parte com o pai para o páis de Gales afim de tentar superar a perda do avô e de confirmar as histórias que o mesmo lhe contava. As histórias de Srta Peregrine e as crianças com poderes que ele sempre escutou sempre o fascinaram e agora determinado a encontra-la para que saiba o que é verdadeiro o jovem descobre um outro universo, bem diferente do seu. Lá ele descobre que o lugar onde eles moram foi atingido por um missil durante a Segunda Guerra Mundial. Ao investigar a área, ele dá de cara com uma das moradoras do orfanato e confirma que as histórias do seu avô eram verdadeiras. Após isso, Jake conhece melhor Srta Peregrine e as crianças descobrindo também que a mesma cria uma fenda todo dia para que o dia se repita, ninguém saiba da existência deles e assim as crianças estejam protegidas. Um menino invísivel, gêmeos vestidos de uma forma bizarra, a menina que tem fogo nas mãos, a garota que usa sapatos super pesados para que a segure no chão, o garoto que solta abelhas pela boca , uma menina super forte, outra garotinha que tem poder sobre a terra e outra que tem um pequeno monstro atrás da cabeça. Essas são as crianças peculiares do orfanato. E quanto a Jake, seria ele peculiar?

Eu gostei de tudo que foi apresentado no filme. O desenvolvimento, os efeitos, a escolha do elenco e a visão que foi abordada me agradou bastante. Fiquei entretida durante todo o tempo que o filme passava pela tela. Um misto de fantasia e aventura tão agrádavel de se ver que você consegue sorrir em muitas partes. Li muitas críticas com relação ao modo que Tim Burton dirigiu o mesmo, mas eu fiquei bastante satisfeita com o mesmo. É bem óbvio quando se assiste o mesmo que a marca do diretor está ali presente. A veia criativa do diretor rola solta e ela sabe abusar dos elementos que conhece tão bem de outros filmes para dar vida a esse longa que caiu perfeitamente em suas mãos. O longa é a cara de Tim. Um ambiento sombrio, atraente e interessante em que os personagem foram feitos na medida certa para que Tim criasse o univeso em volta dos mesmos de uma forma conduzente com a atmosfera que a história. Apesar de muitas críticas dos amantes do livro, Tim Burton deu criatividade a história deixando com que o mesmo ganhe forma e estilo. Muitos pontos do livro são fortemente destacados e explorados pela sensibilidade e percepção do diretor.

O lar das crianças peculiares funciona muito bem e é um filme tranquilo pra se assistir com a medida certa pra entreter. Você é convidado a entrar em um universo diferente, mágico, interessante e se envolver com os personagens pra lá de peculiares que dão todo o brilho particular para o filme. O roteiro explora bem cada uma das crianças, da srta Peregrine e não prejudica nem um pouco a participação de Jake. Aliás nem reconheci Samule L Jackson no papel de vilão e gostei bastante. Esse filme me lembrou muito a atmosfera de Alice no País das Maravilhas e por um momento me esqueci que esse filme não pertence a Disney, já que tudo que foi abordado deu um ar de filme Disney bem forte. Enfim, eu adorei o longa e aposto que se você curtiu Alice, A fantastica fabrica de chocolates e filmes do gênero com CERTEZA vai gostar desse aqui. Recomendo.








Após a estranha morte de seu avô (Terence Stamp), o jovem Jake (Asa Butterfield) parte com seu pai para o País de Gales. Lá ele pretende encontrar a srta. Peregrine (Eva Green), atendendo ao último pedido do avô, que lhe disse que "ela contará tudo". Só que, ao chegar, descobre que o local onde ela viveria é uma mansão em ruínas, que foi atingida por um míssil durante a Segunda Guerra Mundial. Ao investigar a área, Jake descobre que lá há uma fenda temporal, onde a srta. Peregrine vive e protege várias crianças dotadas de poderes especiais.


0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.