Sinto sua falta, sinto muita a sua falta

Eu sinto sua falta. Não é pouca não, é muita. É aquele tipo de saudade louca que te faz querer sair correndo de onde está ao seu encontro. Sem pensar nas consequências, sem pensar no que se está fazendo. Me pego toda hora mexendo no celular na esperança de alguma mensagem sua, na esperança de que você me diga que sente minha falta. Porque a saudade é algo cruel, chega a doer no coração. Parece que ainda posso sentir todas as sensações juntas quando eu estava contigo, parece que ainda posso lembrar do seu cheiro e de como fazia tempo que não me sentia tão bem com alguém Eu adorava o jeito que você me fazia ser, tirando o melhor de mim. Com você eu sabia o que queria, sabia ousar sem medo e arriscar mais. Você me fez entender melhor o que quero.

 Criamos esse tipo de intimidade louca e única que se contássemos para qualquer outra pessoa seria extremamente absurdo. Pra nós? Era especial e único de um modo que só nós entendiamos. Parte de mim sabia no que estava se metendo, mas pela primeira vez eu queria não pensar nas consequências. Eu só queria sentir, e você me proporcionava isso. As conversas até o dia amanhecer, as risadas arrancadas no meio de uma tarde, as besteiras que faziam meu dia mais leve e os beijos que me faziam querer não desgrudar de você. Repeti todos os dias para mim mesma que não era paixão, não podia ser. Eu não queria que fosse. Mas será que eu estava apaixonada e não notei? Foi isso que estragou o que tínhamos? 



Sinto falta de passar a mão no seu cabelo, de sentar no seu colo e te abraçar contra mim enquanto você fechava os olhos e me pedia para não ir embora. Lembro daquela tarde chuvosa em que você me chamou para ir até a sua casa e eu não hesitei por nenhum segundo. Olhei pela janela e apesar de o mundo estar caindo lá fora, peguei meu guarda-chuva e encarei a chuva que não me impediria te abraçar aquele dia. Quando olhei pra você meu coração se espremeu dentro do peito, perto de ti tudo ficava bem. Lembro de nós deitados na cama, embaixo das cobertas enroscados um no outro. Lembro de quando seus lábios tocaram os meus e do como eu daria tudo agora para sentir isso tudo outra vez. Porque é inevitável, está estampado na minha cara o quanto eu ainda te quero mesmo que eu não deva querer, mesmo que eu não possa querer. 

Quando voltei pra casa, tirei a blusa e a apertei contra meu rosto. Seu cheiro ainda estava ali, intacto como se você estivesse ali comigo.  Eu te adoro, mais do que posso dizer agora. E apesar de você me magoar, apesar de você causar dor ao meu coração eu sei lá no fundo que eu nunca vou te esquecer. Que eu sempre vou lembrar desses momentos, dos planos que fazíamos e como éramos tão íntimos um com o outro. Você conseguiu um espaço no meu coração e já não posso te tirar dele. Não sei o que signifiquei pra você, não sei se de todas as coisas que você me disse se alguma delas foi verdadeira. A única coisa que eu sei é que eu sinto falta de você me chamando de sorriso, de passando a mão sobre meu rosto e me dizendo que eu sou especial e de alguma forma importante pra você, Droga, eu sinto sua falta e muita. Eu devia te odiar? Devia ser forte e falar igual aquelas mulheres independentes e fortes " que você é passado e que eu não me importo"? Eu deveria, mas não consigo. Sou assim mesmo. Fraca. Um poço de insegurança, medos e sonhos misturados. Se algum dia essas palavras chegarem até você fique orgulhoso em saber que você foi importante pra mim e que no mesmo momento que meu coração dói dentro do peito eu internamente torço para que você se lembre de mim e que em algum momento haja uma pontinha de saudade minha por você. E ah, não se esquece. Eu não consigo odiar ninguém, então sim eu ainda te adoro idiota.
Comentários
1 Comentários

1 comentários:

  1. Um sentimento pior que tem! Te convido a conhecer o meu blog. Se gostar me dá uma forcinha seguindo, ctz retribuirei o carinho! Tem um post de duas paletas Fenzza que se completam, vem ver!
    www.makeolatras.blogspot.com.br
    Bjsss =]

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.