Olha só, ela virou gente grande

De outubro do ano passada pra cá eu aprendi a lidar com muita coisa. Quando eu olho pro espelho, noto as mudanças físicas. Pintei o cabelo de loiro, engordei e emagreci. Nada que fizesse muita diferença. Mas o que o espelho não consegue mostrar são todas as mudanças que aconteceram dentro de mim esse tempo todo. Eu amadureci tanto, que isso as vezes até me assusta. E assustada, muitas vezes eu tenho vontade de correr pra debaixo da saia da minha mãe. Sempre quis ser vista como adulta. Como uma mulher, pra ser admirada e desejada. Contudo, quanto mais eu crescia mais a vontade de voltar no tempo aumentava. 

As responsabilidades aumentara, e todas as coisas que minha mãe resolvia antes, tem que ser resolvidas por mim agora. Muitas vezes eu queria que ela pudesse lidar com tudo novamente. Mas tem coisas que são somente nossas, e conforme crescemos só nós podemos resolver.Como a escolha da faculdade, a escolha de um namorado, e o que queremos para o nosso futuro. Então toda aquela coragem que tínhamos quando éramos menores de resolver e querer ser adultos o mais rápido possível some. Lembro de estar no ensino médio, e entrar na faculdade. Assustada, tentando me acostumar com um novo ambiente e milhares de rostos. Ambiente e pessoas que me acompanhariam durante os 4 anos de curso. Poxa, 4 anos?Achei que ia demorar tanto tempo pra passar. Me vi entrando em uma classe desconhecida, com pessoas ansiosas que não falavam umas com as outras enquanto ouviam os professores discursar sobre o semestre e o ano letivo. Acho que eu sempre soube que queria fazer comunicação.



Só tive dúvidas se poderia seguir por esse caminho mesmo me dando bem com matérias exatas. Tudo parecia novidade. Tudo parecia ser legal. Fiz algumas amizades, e comecei a formar grupos para trabalhos. As responsabilidades maiores vieram, os prazos a cumprir, a pressão aumentou. Mas com tudo isso também começaram as brigas, as diferenças de opiniões, de pensamentos e julgamentos. Troquei de grupo. E descobri que as meninas que eu pensava que seriam aquelas melhores amigas pra sempre de faculdade que aparece em filme, eram somente pessoas que passaram pela minha vida. Nessa troca de grupo, conheci minha melhor amiga. E essa é minha melhor amiga até hoje.

 Cheguei no segundo ano, já mais firme. Mais decidida pensando no que queria, e como impor diante das pessoas não abaixando a cabeça para quem não devia. Mudei de grupo várias vezes, conheci praticamente todas as pessoas da sala. Fui líder, e dividi tarefas e funções. Gritei, exigi e senti dores na barriga ao apresentar trabalhos na frente de toda sala. Chegou o 3 ano, fiz amizades sólidas, troquei experiências, dividi meu conhecimento e minha criatividade. E finalmente aqui estou no 4 ano, o último de todos. O ano em que tudo que foi aprendido, ensinado, aprimorado, será colocado em prática. Apesar de todas as discussões, brigas, conflitos, trocas, trabalhos e afins que aconteceram durante esses 4 anos terem me cansado e me deixado brava muitas vezes, são eles que me fizeram chegar até aqui e ser quem eu sou. Foi com essas pessoas que eu acompanhei os 4 anos de curso. 4 anos de uma vida cheia de sonhos profissionais, e cheia de objetivos pra alcançar. 

Ontem, com 17 anos, recém saída do ensino médio entrava uma garota insegura, amedrontada e com pouca fé em si. Hoje, aos 21 anos se forma uma garota mais segura, mais decidida, mais firme em suas decisões  e cheia de aprendizados pra dividir. A faculdade não nos ensina somente coisas profissionais. Ela nos modela e fortifica para encarar a vida de uma forma responsável e madura. Eu fechei os olhos e estava entrando por aquela porta. Eu abri os olhos e falta tão pouco tempo para sair por essa porta e entrar em outra muito mais importante. Porta que me levaria a uma vida cheia de escolhas e decisões para viver a vida de adulta que eu sempre quis.A garota que usa gloss rosa forte, delineador, e tem o cabelo loiro ainda mantém viva dentro dela aquela menina de cabelos castanhos, olhos brilhantes, sem maquiagem que eu era. Por que por mais que eu tenha mudado, certas coisas devem ser lembradas e não podem ser deixadas para trás. Uau, você lembra daquela menininha com o sorriso brilhante? Olha só, é isso mesmo. Ela virou gente grande. E virou alguém que sabe muito o que quer.
Comentários
16 Comentários

16 comentários:

  1. Oi Cyh, belo texto, me passou um verdadeiro filme diante dos olhos, a narrativa ficou sensacional, continue assim!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Bruno, que bom que gostou, tentei expor de uma forma bem clara e acho que fiz bem isso <3 volte sempre viu?

      Excluir
  2. nice post! would you like to follow each other on gfc? :)

    http://alovelystyle.blogspot.com.es/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Follow me here dear

      thanks for visiting

      xoxo

      Excluir
  3. Muito legal, a transformação que sofremos com amadurecimento nem sempre é negativa. Bjs

    http://angelimcosmeticos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oii Cyh!
    Own, que nostálgico! EU me lembro de quando entrei no onibus para ir morar numa cidade maior e fazer faculdade. Foi tudo muito estranho e, confesso que as vezes ainda corro para debaixo da saia da minha mãe. Mas a gente sempre supera, por mais que apareçam dificuldades. E também encontramos pessoas pelo caminho que nos ajudam a passar pelo que for necessário.

    Tem uma frase da música "All That Living For", do Evanescence, que diz:
    "Eu acredito que sonhos são sagrados,
    Pegue meus medos e transforme-os numa canção de ninar, numa razão para eu mexer com as minhas obsessões, para que eu entenda as lições e não me perca novamente."

    E sou do tipo de pessoa que realmente acredita nisso, e acho que, as vezes, acreditar em nossos sonhos e objetivos, só nos ajuda a vencer obstáculos para consegui-los.

    beijinhos,
    Nina
    www.storytimestoryteller.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi amore
      to sempre te vendo por aqu
      até passei no seu blog

      mt obrigada pela atenção com meus textos

      volte sempre

      bj

      Excluir
  5. Oi Cyh!
    Que belo texto, me fez voltar lá atrás e refletir sobre tantas coisas.
    A nossa aparência a todo momento, até porque é tão fácil tingir os cabelos, cortá-los, passar um batom um lápis, porém isso é o de menos o que realmente é essencial e que demora mais para transformar é por dentro, nossa essência, o nosso corpo acaba, mas a alma é eterna!
    Um beijo cheio de carinho :*

    Ahh... tem uma tag lá no blog e pelo uq li de vcê aqui, acho que vc vai gostar viu! :D
    Até mais
    Diário de Jardineira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Carol viu?

      acho que caprichei nesse texto hehe <3

      volte sempre

      Excluir
  6. Eu tenho 17 anos, estou começando minha vida profissional agora, ao ler esse texto não pude deixar de imaginar eu como a personagem principal, relatando o que vivi, adorei o texto. Parabéns pelas suas conquistas, você vai mais longe ainda... Beijocas

    http://ddreamsoficial.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Le

      to muito feliz de ler esse comentário
      fiz com todo carinho e tentando descrever ao maximo o que aprendi
      beijoo

      Excluir
  7. Super me identifiquei com o texto, inevitavel.
    http://rabiscodeunicornio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai que linda
      obrigada, fico boba ao ler isso
      beijooo
      volte sempre

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.