Eu assisti: Meus 15 Anos


Filme: Meus 15 anos
Lançamento: Junho de 2017
Duração:  1 hora e 43 minutos
Gênero: Jovem, Comédia, Drama
Distribuidora: Downtown Filmes
Nota: 3,5 de 5
Baseado no livro de mesmo nome da autora Luiza Trigo

Ah, não você vai falar desse filme ruim da Larissa Manoela? A resposta é SIM! Bom, é assim que eu começo a falar dessa resenha especificamente já que em muitos lugares li críticas diretas ao filme somente por ter Larissa no elenco ( o que é ridículo) pois a história do filme não tem a ver com ela e não devemos julgar o mesmo por isso então sim, eu fui assistir a esse filme no cinema, já que o mesmo é baseado em um livro nacional de uma autora que eu já conheci e também fez o roteiro, a fofíssima Luly Trigo. Antes de tudo eu preciso dizer o quanto estou feliz por ver um filme baseado em um livro nacional jovem. Isso, com certeza é uma conquista enorme para a nossa literatura e não imagino a felicidade da Luly ao ver sua história adaptada, ter participado do roteiro e das gravações. Eu não vou fazer um resumo sobre o filme, porque a história é bem simples. Bia, uma garota de 14 anos é tímida, tem apenas um melhor amigo e é criada somente pelo pai pois a mãe morreu quando era criança. Ela é invisível na escola, ninguém nota sua presença e ela nunca beijou ninguém. Seu pai acaba a inscrevendo em um sorteio do shopping no qual o prêmio é uma festa de 15 anos. Bia fica relutante já que não quer a tal festa pois tem certeza que ninguém iria e seria um fracasso. Sem saber disso, o pai dela a inscreve e ela acaba ganhando a festa. Ai, ela precisa se transformar um pouquinho para que a festa aconteça com algumas coisas acontecendo no caminho. É basicamente isso.

O enredo e tudo mais que é abordado no filme pode parecer extremamente bobo para algumas pessoas já que a história claramente tem uma atmosfera montada para o público mais jovem,então se você for assistir e não conseguir se identificar tanto é muito normal. Os dilemas, dúvidas e outros dramas colocados dentro do longa se focam em que está passando exatamente por aquela idade então o termo " bobo" ou " sem graça" pode parecer apropriado para pessoas mais adultas. É bem notável que o filme é cheio de clichês, é uma overdose na verdade. É bem previsível o que vai acontecer em quase todo filme. Não precisei chegar na metade para saber o que ia acontecer, mas isso não quer dizer que por isso o filme tenha sido ruim. O modo o qual o filme foi dirigido deu uma leveza diferente para o mesmo, fazendo com que os clichês ficassem fofos e agradáveis. Os toques de humor também funcionam muito e criam uma simpatia leve com quem está assistindo o longa. Como já falei ali em cima, tem muito preconceito com relação ao nome da Larissa que é a personagem principal, porém a menina é extremamente talentosa. O filme que também tem um lado musical já que Bia canta e toca funciona ainda mais por ter esse outro lado. Larissa se sai extremamente bem no papel que foi colocada. A aparência, a leveza e a timidez que a personagem precisa ela consegue trazer para as telas. 

O talento de atuar fica nítido quando algumas cenas exigem que ela seja mais insegura, em outras mais engraçada ou triste. É claro que grande parte do funcionamento do filme cai em cima dela já que seu nome tem grande peso na divulgação do mesmo, mas aqui é seu primeiro filme como protagonista em que ela mostra que tem muito a mostrar. É um filme jovem que mostra de uma forma bacana sobre algumas dúvidas que os jovens passam, já que Bia é um pouco zoada na escola e passa por algumas dúvidas sobre quem ela pode exatamente ser. A famosa festa de 15 anos é o tema principal do filme destacado como um rito de passagem da vida jovem para a vida adulta mas que funciona de uma outra forma. Ser o que ela é ou ser o que as pessoas querem que ela seja para se encaixar em algum lugar, uma questão importante quando se está nessa idade e tudo que você quer é se enturmar. Larissa se sai bem cantando,atuando e demonstrando que tem muito mais do que as pessoas já viram. A direção também está de parabéns já que conseguiu com conduzir o mesmo com uma atmosfera leve, simpática e carismática uma história que poderia parecer extremamente boba se dirigida e produzida da forma errada. O resultado é um longa com atuações boas, ainda mais brilho pra Larissa, carregado de clichês gostosos e uma boa mensagem para os mais jovens. Só não dei uma nota maior porque o filme não se encaixa com a fase da minha vida mas fora isso foram bons minutos na cadeira do cinema. Larissa cativa, o restante do elenco se dá bem uns com os outros e ainda tem Anitta cantando com direito a uma performance e umas ceninhas com a Bia.  Apesar de toda crítica e do preconceito com Larissa ainda recomendo. Um filme bacana pra passar o tempo e relembrar a adolescência.






Aos 14 anos de idade, Bia (Larissa Manoela) descobre que vai ganhar uma grande festa de 15 anos. Mas tem um problema: a garota sonhadora e apaixonada por música não tem muitos amigos para convidar ao evento, por ser pouco popular na escola. Ela conta com a ajuda do único grande amigo, Bruno (Daniel Botelho), e do pai Edu (Rafael Infante) para consertar a situação.




Comentários
1 Comentários

1 comentários:

  1. Eu estou louca de curiosidade p assistir
    http://toobege.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.