Texto: Em um dia chuvoso qualquer

É mais um daqueles dias chuvosos. Coloco um casaco e cubro minha cabeça com capuz. Não quero ser vista, não quero que olhem pra mim e se perguntem" O que está havendo com ela?". Então eu apenas me escondo, escondo meu rosto, escondo o vazio e escondo o que estou sentindo. Só continuo escondendo e aguentando. Me disseram que continuar é o único jeito, mas não me disseram como conseguir isso quando não se consegue mais preencher o vazio que só aumenta. Tudo que eu quero é sentar em algum lugar desse ônibus, encostar a cabeça no vidro e olhar pra janela. Deixar as lágrimas caírem de modo que ninguém veja. De modo que ninguém possa perceber. Trancada dentro da minha mente, apenas esperando o tempo passar. Apenas esperando tudo melhorar ou o vazio parar de incomodar.  Não tenho nada a perder, e acho que estou procurando uma razão, um motivo que me faça entender porque estou me sentindo desse jeito. 



Como se estivesse esperando uma luz, como se tivesse esperando alguém, como se estivesse esperando por você ou aquele sentimento que eu nem sei se senti aquele sentimento que chamam de amor. O amor de verdade. Mais algumas lágrimas caem e já não sei mais se estou sendo idiota por ainda acreditar em coisas como essa. Nunca é certo. Nunca dá certo. Parece que fui programada para gostar mais do que gostam de mim. Não posso conversar com meu coração, ele já está cansado de ouvir as mesmas coisas. Ele não quer parar de desistir, não quer parar de se machucar. Não sei qual é a verdade, apesar do vazio, apesar das lágrimas ainda quero acreditar. Eu tenho que acreditar. É a única coisa que me resta, a única coisa a qual eu me agarro em dias como esse. Não pense que sou desesperada, que estou precisando de qualquer um. 

Não é a necessidade de estar com alguém, mas sim a ausência do sentimento verdadeiro e do carinho pela pessoa próxima a você. O vento frio me faz tremer enquanto meus pensamentos sem querer se voltam pra você. Me abraçando pra me aquecer do frio, me beijando para me fazer esquecer das coisas, pegando em minha mão e rindo de como ela é pequena. Você me disse da última vez que era complicado comigo porque tinha sentimento envolvido. E desde quando sentimento tem que ser complicado? Desde quando gostar de alguém é tão ruim assim? Diante do frio, eu seguro o choro e respiro fundo mais uma vez tentando afastar suas lembranças. Tentando voltar a realidade em que estou sozinha. E que preciso de mim mesma nesse momento. Afinal, em nenhuma das vezes pude realmente contar contigo.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.