Uma nova esperança / Feliz 2015

Eu estava pensando no que escrever sobre esse ano que passou. Inúmeras palavras se passaram pela minha cabeça, mas eu não sabia bem por onde começar. Começos são sempre os mais difíceis, pelo menos pra mim. Se eu parar pra pensar em tudo que aconteceu esse ano, acho que eu mesma não conseguirei acreditar que ainda estou aqui. Não quero lamentar pelo que já passou, até porque prometi pra mim mesma que ia parar de ter certos hábitos(e estou tentando). 

Mas esse ano foi o ano em que a vida mais me testou, em todos os aspectos. Quando parei pra analisar cada coisa que me aconteceu, me perguntei várias vezes se eu não podia ter feito diferente, se fiz as escolhas certas. Talvez eu tenha me doado demais, sonhado demais e tido esperanças demais.Talvez eu devesse ter insistido mais um pouco em algumas coisas, chorado menos, enfrentado mais. Talvez, talvez. Talvez isso ou talvez aquilo, a verdade é que eu me enchi e foi desses "talvez" que ficam ecoando em minha mente. Eu poderia pensar em mil - ou até mais - probabilidades de coisas que eu poderia ter feito. Mas no final de que vai adiantar? Eu não as fiz. 



Eu tomei minhas decisões baseadas no que eu queria e não no que as pessoas me disseram. Algumas coisas eu consegui, outras não. Mas se tem uma coisa que aprendi é que você tem que acreditar em si mesma mais do que qualquer  outra pessoa. Eu sorri, chorei, pensei em desistir, mudei de ideia várias e várias vezes. Ganhei momentos super especiais, ganhei pessoas especiais na minha vida e como é de rotina sofri muito também. Afinal sofrimento leva a crescimento e amadurecimento também.

De certa forma todas as coisas duras e que deixaram cicatrizes me fizeram aprender mais do que eu realmente sei. Tenho escritas em papel um punhado de metas que fiz ano passado, e aposto que não alcancei nem a metade. Tenho uma agenda que foi escrita até a metade do ano, com todos os meus sonhos e derrotas mas que foi largada pelo meio. Tenho um montão de momentos tristes, mais alguns poucos momentos que fizeram os tristes se apagarem um pouco. Mais um ano se passou e eu ainda continuo a mesma. Com o mesmo coração bobo e cheio de machucados, com um sorriso largo no rosto e muito mais sonhos que cada vez mais ficam mais e mais altos. Quero que as coisas que tem que ir embora, vão logo. E as que tiverem que vir, cheguem logo. Sei que não adianta, ainda vão arrancar mais algumas lágrimas de mim, mas acho que no pacote da vida isso vem de bônus não é mesmo?

 Não quero esperar mais nada sabe? Porque quando se espera as coisas, automaticamente se cria expectativas em cima delas, e nem todas são correspondidas. Afinal, dizem por ai que as melhores coisas acontecem quando nao se está esperando por elas, e vou tentar colocar isso em prática. Talvez essa seja a coisa que eu não esteja enxergando. Olha ai o tal do talvez de novo. É tenho que começar a tirar esse tal de talvez do meu vocabulário. É simplesmente isso, não quero esperar nada de nada que vai acontecer.  Acho que vou ficar melhor sendo assim, afinal tem tanta coisa que eu quero realizar e aprender ainda. Chega de esperar pelas coisas certas, pela tal de sorte, e pelo destino. Se as coisas tiverem que dar errado, elas vão dar mesmo não importa o que aconteça. Vou ficar com o pensamento de que  as coisas podem funcionar assim. Sem esperar nada, mas ainda vou manter meu sonhos dentro de mim, afinal eu preciso de algo pelo qual lutar. 

Vou fechar os olhos e soltar um dane-se que acho que está preso dentro de mim há muito tempo querendo sair. Vou gritar bem alto e dessa vez não vou me preocupar com o que vão pensar. Tá na hora de seguir meu coração, e me sentir feliz comigo mesma, só fazendo o que me importa. Está na hora de me libertar de alguma forma, e tenho 365 dias de um ano novinho em folha para lembrar de todas essas palavras e me deixar sentir realmente as coisas como ela são, sem medos, sem planos, sem pressão e sem regras e sem julgamentos. Falta quanto pro novo ano?

 1,2,3,4,5 é meia noite....olha pro céu e meus olhos estão cobertos por milhares de luzes ofuscantes. Estou sorrindo, dessa vez eu sinto que posso realmente tentar.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.