E daí?

Anteriormente esse ia ser um post sobre minha história. Mas como sempre eu resolvi fazer diferente. A minha história não é de uma garota tímida, sem graça que sofria bullying ou qualquer coisa do tipo. Quer dizer eu já fui zoada na escola, mas a gente chora e supera né? Na faculdade não é muito diferente, já que as panelinhas se formam e em determinado anos impossível de se relacionar com outras pessoas. Muita gente acha que por escrever minha vida é fabulosa. Não, ela não é. Minha vida é comum e continua igual a de todo mundo. Não fiquei famosa de um dia pro outro porém ganhei leitores ( e também amigos) que gostam do que faço. Como todo mundo eu fui a escola, fiz amigos, desfiz amizades, fui zoada e tive paixonites até o ensino médio. Nunca fui popular, e nunca tive milhares de seguidores em qualquer rede social. Entrei em um programa de capacitação para o mercado de trabalho e comecei a trabalhar com público aos 17 anos em uma clínica médica. E como eu amadureci, aprendi tanta coisa. Não tenho vergonha de dizer que faço o necessário para ganhar dinheiro. Me formei em publicidade, e atuei pouco tempo na área. E dai? Terminei meu inglês e nunca fui nem pra Disney. E dai? Sou escritora de uma editora pequena e quase ninguém me conhece. E dai? E ah, trabalho de fim de semana em uma loja pra ganhar dinheiro extra e dai? 


As pessoas gostam muito de julgar as pessoas, pelo que elas postam, pelo que elas falam sem saber de tudo que tem por trás. Pra falar sinceramente eu já fiz muito isso e me arrependo. Minha vida nunca foi um conto de fadas, nem no aspecto familiar, pessoal ou profissional. Achei um jeito de expressar toda a confusão e mágoa do meu coração e com as pessoas ao meu redor pelas palavras. E ai algumas pessoas se identificaram com elas. É assim que a vida é. Ela te joga imprevistos e você tem opções. Ficar reclamando porque as coisas não deram certo ou tentar aproveitar aquilo que ela está te dando no momento para mais tarde alcançar as coisas mais difíceis. Sempre fui daquelas pessoas que queria tudo pra ontem, mas entendi também o fato de se ter que lutar por isso para poder entender outros aspectos. Eu falo demais, falo alto e nunca deixo faltar assunto. Tive poucos amigos e como todo mundo tive decepções, foras e muito mais outros problemas. Pode ser que não tenha tido tanta sorte como queria? É verdade. Mas tive o suficiente pra continuar tentando mesmo caindo feio diante de muitos obstáculos. 

Esse blog e meu livro transformaram minha vida em aspectos maravilhosos. Fui realmente ver o que era capaz de fazer, e muita gente concordou comigo. O livro repercutiu de uma maneira que eu não esperava chegando as mãos de gente que eu admiro e escritoras que eu me inspiro. Não posso descrever o tamanho da gratidão que sinto ao ver um elogio, ou qualquer comentário sobre meus textos, o livro ou até o blog. Faço tudo com todo carinho do mundo. Então e dai que eu não sou rica? E dai que eu não sou magra pra ser modelo? E dai que eu não estou em uma editora grande? E dai que faço outras coisas pra ganhar dinheiro? E dai ? E dai? Sou um ser humano como qualquer outro, a única coisa diferente foi que encontrei algo que me define: a escrita. Espero que independente de qual seja sua história, não a veja somente pro lado negativo, Os momentos positivos mesmo aqueles que são poucos são os mais valiosos, e os que realmente valeram a pena. Então se a sua história não é como um conto de fadas, ou é incrível diga pra si mesma e daí? Ai é só focar nos seus sonhos e ter a certeza de que primeiro se precisa dar passos pequenos pra construir a escada que teve leva mais alto. E isso pode levar tempo. Não sou melhor que ninguém e ninguém é melhor que eu. Eu sou do jeito que sou, e boa no que sou seja lá o que for. Essa é mais ou menos a minha história e ela não é glamurosa. E daí?

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.