Prazer, essa sou eu

Sou aquela que sofre mais do que os outros. Aquela que se pega chorando do nada por nenhum motivo específico. Sou aquela que pensa demais e na maioria do tempo não faz as coisas certas, porque gosta mesmo é de fazer o que sente. Não tenho todas as respostas, mas tenho um montão de perguntas não respondidas. Escolho causas perdidas, nunca vou na onda dos outros e dou sempre a cara pra bater. Sou aquela que prefere tentar e arriscar do que ficar com medo e se arrepender por nunca ter tentado. Com um coração bobo, decisões erradas e escolhas certas. Espírito de menina que não cresceu, um punhado de sonhos e a crença do amor verdadeiro. Ainda estou com os machucados das minhas última quedas e alguns deles ainda doem pra me fazer lembra que tenho que deixar minha inocência de lado. 


Escrevo por essas linhas o que quero pra mim, com alguns desvios pelo caminho. Estou no meio da loucura e da sanidade. Estou procurando como ser exatamente feliz. É como uma folha em branco que está sendo preenchida aos poucos, desde o início até o fim sem saber que rumo essa história vai se tornar. A caneta está em minha mão, mas nem sempre escrevo o que quero. O destino parece que gosta de brincar comigo. Na maior parte do tempo eu sou boba e faço manha. Só preciso de um abraço ou de um cafuné em uma tarde fria. Pode cantar minha música preferida no violão e me entregar flores quevai me emocionar, mas só vai me ganhar quando eu souber que está sendo sincero com tudo. Na minha mente imagino histórias com finais felizes o tempo todo e um monte de realidade inventadas. Alguns capítulos são mais difíceis do que outros. Sou aquela que não precisa de um monte de palavras ao vento se elas não sentidas. Eu me quebro fácil, como se fosse vidro frágil. Ai cato todos os pedacinhos e reforço a proteção em torno de mim novamente. É como um papel que se rasga e se amassa por qualquer coisa. A criança desprotegida que precisa de cuidado e atenção. Tenho que ser mais forte, tenho que ser firme igualzinho aquelas raízes que se fixam na terra e não se abalam por nada. 

Eu imagino um monte de versões diferentes pro meu futuro e tenho medo na maior parte do tempo. Dou mais do que recebo, e sempre estou disposta a ajudar aqueles pelo qual tenho carinho. Sou boazinha, sou meio idiota e principalmente sou a menina misturada com a mulher que teve que crescer para não sofrer mais do que já estava sofrendo. Pintei meu cabelo, e esqueci de quem eu era quando os meus sonhos começaram a chegar. Sou mesmo essa confusão de palavras, um poço de insegurança. Talvez alguém em algum universo paralelo ou nesse mesmo entenda que mesmo me fazendo de forte eu sou fraca. Que mesmo afirmando que está tudo bem algumas coisas não estão, que mesmo praticando o que chamam " de seguir em frente" estou é desejando um abraço quente e um ombro pra chorar todas as vezes que a noite cai e eu agarro o travesseiro. Prazer, essa ai sou eu. A menina de sorriso brilhante,olhos expressivos e um coração em urgência.
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

  1. Gosto muito de ler qnd as pessoas escrevem delas mesmas, e tb gosto muito de escrever sobre mim, acho divertido e muito aproveitavel, pq qnt mais vai escrevendo mais parece se conhecer msm. Flor, passa no meu blog pra conhecer, tem sorteio de 14 dos LANÇAMENTOS DA BEAUTY FAIR, boa sorte pra ganhar! http://makeolatras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. "Eu imagino um monte de versões diferentes pro meu futuro e tenho medo na maior parte do tempo. " Acho que isso define perfeitamente o que estou passando agora .-. Eu amo ler textos tão pessoais, é como ver que não estamos sozinhos no mundo e que existe uma porção de gente pra nos identificarmos.

    www.normademais.com

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.