A parte que eu odeio

Por favor me leve para algum lugar real. Algum lugar em que eu possa fingir que nada aconteceu ou que eu tenha a paz que meu coração precisa. O mundo está desacelerando, mas meu coração está batendo depressa agora. Eu sei que essa é a parte onde tudo devia parecer melhor, onde eu deveria dizer que estou sorrindo, que está tudo bem. Está frio lá fora, mas aqui está pior. Nunca senti tanto frio sozinha. Não sei mais lidar com isso, só sei que as lágrimas caem do nada quando estou sozinha nessa cama. Quando está tudo escuro. Pensei que fosse mais forte, pensei que tudo isso pudesse passar rápido. Mas não passa, parece não querer passar.Tudo que está acontecendo está se prolongando, estou escorregando por meus próprios dedos sem saber onde vou cair.



Eu não quero deixar de tentar, não quis dizer adeus tantas vezes como eu já disse. Foi necessário e não me culpe por isso. Tenho que achar um jeito de dizer que eu odeio esse sentimento que me corrói por dentro, odeio a parte em que tenho que cuidar dos meu próprios machucados. Todo dia sete vezes a mesma coisa, o tempo todo em minha cabeça. Ir ali, ficar aqui. Escrever essas palavras torcendo para que isso alivie algo que não pode ser aliviado. Estou presa ao fracasso da minha rotina. Por que esse vazio não se preenche? Por que não consigo mais olhar para as coisas da mesma forma que eu costumava ver? Preciso de algumas palavras bobas antes de dormir, preciso chorar no ombro de alguém e ser abraçada. Se você está lendo isso agora, sei que me pedirá para aguentar para ficar firme que tudo vai melhorar. Entenda que eu não posso continuar como se não houvesse nada. 

Não dá mais para consertar nada do que está quebrado. Não quero mais tentar agora, não quero mais ver tudo não funcionando. Eu não quero dizer adeus as poucas coisas que me restam, sempre acreditei que fugir não me traria as respostas. Mas se eu fugisse eu conseguiria a paz que preciso? As vezes só tem que fazer algo, odeio isso. Odeio tudo estou sentindo agora. Não sinta pena, não ache que saiba o que sinto. Não fale sobre o que não entende.  Não sei mais o que dizer nessas linhas finais. Queria parar de digitar palavras tristes. Não quero que acabe desta forma, mas em todo esse tempo as coisas nunca foram como eu quis que acontecessem. Eu odeio isso.
Comentários
1 Comentários

1 comentários:

  1. Texto lindo, identifiquei-me muito com ele. Tens muito jeito para escrever, e eu adoro textos assim, mais pessoais. Continua <3

    Diário de uma Africana

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.