Meu próprio País das Maravilhas

Sempre me disseram que eu era meio distraída. Que vivia no mundo dos sonhos. E meus sonhos tinham um pouco de loucura. Eu sempre preferi ficar de olhos fechados. Porque ao abrir os olhos eu tinha que encarar a realidade e na vida real nada disso existia. Na realidade as pessoas me dizendo o que fazer e quem eu devo ser para ser feliz. Quando fecho olhos, nada faz muito sentido, mas posso explorar tudo ao máximo. No mundo dos sonhos eu era feliz. Porque deixava minha imaginação minha guiar. Tropeçando ou girando.  Girando, posso estar debaixo da terra. Menor ou maior.

Passar por aquela ou por essa porta.Não tem certo nem errado. Eu podia estar enlouquecendo, perdendo a cabeça. Mas sei que agora que a as melhores pessoas são loucas. Então, onde estou agora? Para onde estou indo? Posso deixar as coisas como estão? Sim, eu acho que posso. Eu caminho, e não posso parar agora. Eu vou superar e sobreviver. Mesmo se o mundo desabar. Se eu cair e atingir o chão, vou me virar e me levantar. Não tente me impedir, eu não vou chorar. Eu sei que estou com medo, mas esse é meu sonho e ninguém pode me tirar isso. Está escrito. Irei empunhar essa espada e enfrentarei todos os obstáculos que estiverem a minha frente. Ninguém pode me dizer que eu não posso. Eu me encontrei no meu próprio País das Maravilhas. 



Estou de volta sob meus pés novamente. Há vários caminhos, mas não adianta muito se eu não sei aonde quero chegar.Tenho a companhia de várias pessoas sorridentes que dizem que querem ajudar mas que na verdade não me levam aonde eu quero realmente ir. Isto é real? Isto é faz de conta? Porque isso tem que ser um sonho? Eu realmente queria viver nesse mundo, nunca mais acordar. Sei que isso soa meio bobo. Mas é a verdade. Não ligaria de nunca voltar. Me sinto como a Alice,mas não ligaria de estar perdida. E se visse um coelho de paletó sairia correndo atrás dele sem nem pensar duas vezes, entrando em um buraco de árvore sem pensar aonde me levaria. Não quero tomar mais posições até o final.

Quero me arriscar a sentir mais as coisas, a ter mais sensações. Me perguntam quem sou eu? Eu sou aquela que pode lidar com isso, que pode abrir os olhos e encarar a realidade, que pode vestir a armadura e ser a campeã que a vida espera que eu seja e vencer todos os monstros que ela colocar diante de mim. E ainda sim, todas as noites ao colocar a cabeça no travesseiro e fechar os olhos entrar no meu mundo encantado das maravilhas onde tudo é possível, onde eu posso ser eu mesma , sem pressões, com gatos risonhos, vários caminho fantasiosos, amores correspondidos e romances super hiper mega melosos que fazem a gente suspirar como antigamente. Despertei a Alice dentro de mim. Sem medo de arriscar, de descobrir as coisas novas que tem por ai pra  serem descobertas, sem medo de arriscar.Estou pronta pra sonhar cada vez mais pra quando abrir os olhos dessa vez poder realizar esses sonhos.

Baseado no conto de fadas * Alice no País das Maravilhas

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.