Uma conversa com o passado

- Você me amou, tipo de verdade?

- Eu não sei, as coisas estão confusas.

- Então você não amou...

- Não sei, passou muito tempo. Não sei se é relevante te dizer o que senti quando estava contigo.

- E por que não seria? Acho que eu só quero saber a verdade.

( Silêncio)

- Não devia ter perguntado isso, me desculpa.

- Não. Eu preciso falar. Por mais que tenha passado tanto tempo não posso negar o que senti ou o que ainda sinto. Sei lá - ele diz parecendo receoso

- Ainda sente? 

- Eu te amei. Te amei muito. Você marcou muito e não tem como mentir pra você. Sinto saudade de você mesmo depois de todo esse tempo sem contato.

- As coisas são diferentes agora, Eu não sou a mesma garota que eu era, eu me transformei e em grande parte foi por sua causa.

- Eu sei disso. Eu também não sou mais o mesmo. Não sou merecedor de você, não fui merecedor do seu amor. 

- Não tenho raiva de você.

- Eu sei, mas preciso que você me diga que me perdoa.

- Eu já te perdoei faz tempo, mas não é por isso que as coisas não podem ser mudadas.A dor me transformou.


- Não queria ter te feito passar pelo que passou. 

-  Mas eu passei. E isso ficou no passado. Não podemos apagar o que aconteceu mas as coisas não são como eram antes.

- Queria te ver, nem que fosse por uma única e última vez.

-  Você foi parte do meu passado. Nós vivemos momentos intensos juntos mas não restou mais nada pra mim, pra nós. Agora eu só sinto um vazio, uma indiferença que foi criada para super toda a tristeza e dor. Prefito continuar assim. Não quero sofrer mais por causa do passado.

- Queria sentir essa indiferença, mas não sinto. Só sinto por ter te perdido e por ter deixado você ir embora. Pelas consequencias. Eu imaginava um futuro do seu lado.

Meus olhos lacrimejam enquanto as memórias são reviradas dentro da minha mente. Não posso ceder a isso mais uma vez.

- Estou bem agora, estou estabilizada. Não quero estragar isso. A distância foi essencial todo esse tempo e acho que ela deve continuar sendo mantida. Te desejo toda sorte do mundo, mas eu não pertenço mais a sua vida.

A conversa termina sem resposta. Eu respiro fundo e seguro o choro. Não vou chorar por isso, não mais. Passado tem que ficar pra trás embora eu não possa apagar os momentos. Já tenho o que preciso agora e você não é uma dessas coisas há muito tempo.



0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.