Recuperando meu folego

Eu não quero ser deixada pra trás, quero seguir em frente e estar na frente. Estou tentando redescobrir como respirar mas está sendo mais complicado que achei que fosse. Passei a maior parte do tempo desviando de ondas fortes, fazendo acrobacias e tentando decidir o que era melhor. Tive que aprender a reagir, tive que aprender a parar de me importar e tive que aprender que as pessoas não agem do mesmo modo que eu e nem sentem o mesmo que eu. Agora gastei parte do meu tempo tentando aprender a recuperar o folego, a não deixar que todos essas cicatrizes me definam  e a não deixar que me vejam como uma vítima do que passei. Me disseram que se deve seguir de cabeça erguida, porém virei a cabeça tantas e tantas vezes por causa dos obstáculos no meu caminho. Esta é a minha vida, e não deveriam me dizer o que é certo ou não. Supostamente eu tenho que saber o que pensar, o que sentir. Mas quase todo o tempo me condeno por sentir algo que não deveria ser sentido, por querer fazer algo que me dizem que eu não posso. Eu não tenho tempo pra isso, minha respiração ainda não está normal. 



Não posso deixar que eles tomem o que me dá folego agora. Meu coração andava pesado demais para carregar, se machucar demais dá nisso. Quero ficar leve igual a uma nuvem, fazendo o que realmente me importa. Vou passar o tempo que ainda me resta, olhando para lugares desconhecidos, abrindo portas e espalhando sorrisos. Quero deixar pegadas por onde passar, mantendo minha fé intacta em algo que não posso ver mas que acredito com todo o meu coração. Estou tentando esquecer por acho que é a única saída que posso ver agora. Não tente mais segurar, não posso mais ter rédeas. Não posso mais chorar tanto, não posso mais me importar tanto. O mundo apareceu pra mim de outra forma, agora que prestei atenção com mais clareza. Antes eu só conseguia pensar em coisas ruins, porque as coisas boas acabavam no mesmo instante que eu abria os olhos. Estou falando sobre tudo que senti, tudo que pensei e tudo que se passou diante de mim. Talvez isso soe mais triste do que deveria, talvez eu pudesse não falar nada. 

Mas não tenho que engolir mais nada, não tenho porque deixar certas coisas passarem. Quando se engole certas coisas por um longo tempo, acaba machucando mais do que deveria, cria um buraco que nem você mesma sabe se pode ser preenchido com algo. Passei tempo demais me contendo, me perguntando o que iam pensar. Me condenando por ser de certa forma. Agora só quero deixar tudo pra trás, a tristeza era uma antiga amiga minha. Está na hora de mostrar que estou pronta. Que apesar de machucada ainda posso respirar, que recuperei meu folego e agora sei do que sou capaz. Está na hora de enxergarem que não podem me definir pelo que faço ou pelo que escrevo. E sim, por quem eu sou. Recuperei o folego e agora posso continuar.


Comentários
3 Comentários

3 comentários:

  1. Muitas vezes passamos por momentos assim....angustiantes, em que esperamos muito das pessoas, mas não recebemos nada, ou melhor, as pessoas não aquilo que esperávamos ...acho que é melhor não esperar nada e nunca, assim a vida fica mais fácil de ser vivida.
    Bjus
    http://www.elianedelacerda.com
    Gostei do post!

    ResponderExcluir
  2. Isso me lembrou momentos tão tristes da minha vida, mas sabe, foram esses momentos que me deixaram mais fortes e menos inocentes. Agora eu aproveito mais a vida mas sei meu limite, me apaixono mas sei quando posso amar ou não.
    Você escreve muito bem flor, parabéns!
    Beijão
    ENCONTRO SOLIDÁRIO DE BLOGUEIROS EM SP: https://www.facebook.com/events/186739951515639/
    SORTEIO A MENINA QUE COLECIONAVA BORBOLETAS: http://www.cappuccinoebobagens.com/2014/04/sorteio-menina-que-colecionava.html

    ResponderExcluir
  3. Lindo texto! *-*

    www.blogmodelando.com

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.