O que passou..passou e não volta!

- Senti sua falta
Essa foi a primeira coisa que ele me disse quando me viu e vinha em minha direção. Seus braços vieram ao meu redor me abraçando. Fiquei imóvel, enquanto sentia aquele cheiro que eu já estava acostumada, aquele cheiro que não tinha mudado nada. Meu cheiro favorito. Ele me abraça pelo que parece longos minutos e depois nos encaramos. Ele sorri como se nada tivesse acontecido, como se o tempo não tivesse passado.
- Você não tem ideia de como eu senti sua falta. Você está do mesmo jeitinho, ainda mais bonita.
Aquele sorriso. Era de derreter todas as minhas defesas criadas. Era pra eu estar brava com ele. Eu tinha até feito uma lista. Mas de repente todas as razões que me fizeram ter algum tipo de sentimento de raiva se esvaíram ao ver aquele sorriso. Tento me lembrar o quanto ele me fez sofrer, o quanto me senti sozinha, o quanto precisei dele, de todas as promessas vazias. Minha expressão é vazia, penso em forçar um sorriso mas sei que ele sairia falso:
- Tenho certeza de que não sentiu tanto minha falta.
Ele revira os olhos como se eu estivesse falando algo absurdo:
- Vai começar Manu?



Meus nervos se alteram, será que ele ia fingir que nada tinha acontecido?
- Começar com o que? Foi você quem disse que queria conversar Rodrigo. Pois bem estou aqui. Só não me peça pra fingir que nada aconteceu, porque eu com certeza não esqueci.
Os olhos dele são de um poço escuro de tristeza, ele olha pra mim parecendo arrasado e arrependido do que disse antes:
-  Eu sei, eu sei. Eu queria saber o que dizer Manu. Mas eu não sei, só posso dizer que eu sinto muito. Nunca quis te deixar depois daquele dia. Depois daquela noite maravilhosa, mas eu precisei. Eu estava cheio de problemas, não sabia como lidar com eles. A melhor maneira que encontrei foi fugir, pra não te envolver neles.
Escuto tudo aquilo lutando para não deixar as lágrimas caírem enquanto as lembranças vem forte em minha memória. A noite em que me entreguei pra ele, a noite em que ele me prometeu o nós pra sempre, me pediu em namoro e disse que não partiria como os outros caras. E na semana seguinte ele sumiu. Viro o rosto pro lado para que ele não me encare, ele não pode se dar por vitorioso ao me ver chorar mais uma vez.
- Eu sei que fui idiota, eu peço perdão. Eu só posso pedir desculpas. Mas eu nunca te esqueci. Nunca mesmo, eu senti sua falta esse tempo todo. Eu sinto falta de tudo em você.
Ele se aproxima e me vira para que eu o encare e nesse momento as lágrimas já estão caindo pelo meu rosto, ele passa a mão na minha bochecha a fim de enxugá-las:
- Não chora Manu, fala alguma coisa.
Olho pra ele, o que eu posso dizer ? Que ainda gosto dele? Que meu coração ainda pertence ele desde aquela noite? Que sou idiota demais por não odiá-lo com cada fibra do meu corpo?
- O que você quer que eu diga? Você me fez um punhado de promessas e se foi. Eu te contei tudo que me causava medo, você jurou que ia ser diferente e acabou sendo como todos os outros. Conseguiu o que queria e foi embora. Não foi isso?
- Não, não- a voz dele adquiriu um tom de nervosismo- Não Manu, eu estou aqui agora. Essa nunca foi minha intenção. Eu sempre te disse que você é uma garota especial. Por favor, tenta me entender. Fui tolo, mas nunca quis te magoar. Esse tempo todo fiquei pensando em você, foi difícil
 pra mim.
- FOI DIFÍCIL PRA VOCÊ? - meu tom de voz se altera um pouco- Como você acha que foi a experiencia pra mim? Prazerosa? Eu passei dias tentando te encontrar.Você sumiu do mapa. Sem nenhuma explicação, nenhum recado ,nada. Eu fiquei me perguntando o que fiz de errado. Eu me condenei e agora você acha que dizer que sentiu minha falta e pedir desculpas é suficiente? Acha mesmo que eu devo entender você?
- Minha linda, por favor, eu prometo, eu prometo que quero o nós lembra? Lembra do nós dois? Eu quero essa boca junto da minha todos os dias, quero você e eu todos os dias pra sempre. Por favor.
Ele me puxa pra perto dele, enquanto passa as duas mãos sobre meu rosto. Eu fecho os olhos tentando resistir, tentando fazer com que eu resista até o último segundo que me resta.
- Não dá, eu simplesmente não posso mais lidar com isso!
Ele em um gesto desesperado puxa meu rosto para que vá de encontro com os lábios dele, então eu sinto todas as emoções vindo a tona novamente. Meu coração se espreme dentro do peito. Me separo dele, com o rosto encharcado em lágrimas:
- Me desculpa, mas isso não vai mudar em nada. Se você não soube agir da maneira correta quando precisei, não é agora que as coisas vão se resolver.
Noto que os olhos dele estão marejados, ele tenta dizer algo, mas eu não quero escutar, se ficar por ali mais algum tempo sei que ele fará alguma coisa para que eu ceda.  Viro as costas e saio correndo. As lágrimas continuam correndo, minhas pernas estão me levando para alguma direção que eu não sei qual é. Não olho pra trás porque não quero ver se ele está vindo atrás de mim. Depois de correr um pouco, me abraço fortemente sento em um banco e me permito chorar nem um pouco ligando se estão me observando. Preciso deixar a dor sair, deixar todas as emoções se dissolverem, o rosto dele sair da minha mente. O calor do beijo dele ainda está em meus lábios abaixo a cabeça e repito pra mim que fiz a coisa certa. Pra mim, por ele, por nós.
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

  1. Amei o texto.
    Parabéns!
    http://blogjaseinamorar.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Amei texto, até chorei.
    Parabéns.
    Beijos linda.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.