Reconstruindo meu coração

Provavelmente isso foi o melhor para você. Eu achei que seria o melhor para você. Pois eu só quero o melhor. Sempre quis. Eu nunca fiz nada que não achei que não fosse. Ao contrário de você. Devo te dizer como me sinto? Como tudo ficou depois de você aqui? E se não foi o melhor, me desculpe. Dei o meu melhor. Aliás, dei muito mais de mim. Tentei romper laços. E acabei criando feridas. É, meus band-aids acabaram. Não há mais como tapar esse buracos com eles. Uma hora eles não poderão esconde-los mais. Acho que nem sei por onde começar. Não se pode mais fazer um simples curativo nesse coração. E com certeza não tente consertar meu coração. Os pedaços foram ficando ao longe, no meio do caminho. 

Por mais que tenha sido duro, deixei eles caírem mas os apanhei do chão quando pude. Porque eu teria que cuidar dele mais tarde. Do meu próprio jeito. Talvez unir as peças de um modo mais devagar. Pouco a pouco. E tomando todo cuidado do mundo. Apesar de saber que isso no fundo é errado, nunca pode se ter muita certeza. Se não se tem certeza do que sente pela pessoa. Eu segurei sua mão tão forte. De dei todo o apoio que tinha. Talvez isso tenha feito com que você não tivesse vontade de lutar. Talvez você precisasse de mais tempo para se curar. Sim, porque acho que isso não é normal. Nunca foi. Não pode ser. Pessoas que tem coração não agem assim. Pensei que fosse algum tipo de milagre.
Você pareceu um tipo de anjo. Que me fez acreditar que havia encontrado a luz. Mas esse anjo estava muito bem treinado. Machucou meu coração. E bem feio. Levou embora as melhores coisas de mim.  Me deixou sozinha Duvidando de mim m. Sofrendo por cada lembrança. Por cada detalhe cravado na minha memória. Por todas as coisas ditas e não ditas. Por todas as risadas, lágrimas e beijos. Andando para todos os lados estou a procura de algum pedacinho que eu tenha deixado para trás, preciso de todos eles para me recompor. Agora sei que não se pode consertar totalmente aquilo já foi quebrado. Eu pedi. E torci internamente durante muito tempo para que você não jogasse minhas esperanças fora. Que me deixasse entregar meu coração, intacto na sua mão. E entreguei, ele novinho em folha. 

Ainda sem nem saber o que era amar alguém. E você não teve nem um pouco de piedade. Como pode ser tão cruel? Quando ele voltou pra mim, não o reconhecia mais. Aquele não era o meu coração. Cheio de machucados, e buracos, arranhões de palavras, buracos de mágoas e feridas de mentiras. Mas era o meu coração. E eu teria que cuidar dele como se cuida de alguém muito doente. Ele ficou na UTI durante um tempinho. Pra poder pelo menos pensar em tentar novamente. E agora ele está aqui amedrontado de mim, com medo de se partir de novo, mas ansiosamente esperando a próxima chance de tentar novamente e ser amado novamente.E do modo que deveria ser amado por você e não foi.
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

  1. Gostei muito do que vi !
    Muito difícil encontrar espaços bacanas como este :_)

    Deixo o meu aqui caso queira dar uma olhada,

    http://bolgdoano.blogspot.com.br/

    Agradeço desde já !

    ResponderExcluir
  2. lindo, ja reconstruí o meu muitas vezes:)

    http://conectadas2.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.