Indicação de Filme: Divertidamente

Filme: Divertidamente
Título Original: Inside Out
Gênero: Animação
Lançamento: Junho de 2015
Duração: 1 hora e 35 minutos
Distribuidor: Disney
Nota: 5 de 5

Ai que filme fofuxo e divertido. Quem me acompanha por aqui sabe que apesar da idade eu sou AMANTE dos filmes da Disney. Ainda adoro assistir animações e me sentir tão encantada com eles como aconteceu com esse filme.  Divertidamente me surpreendeu tanto.  Pra um filme voltado para o público infantil, a animação aborda de uma forma inteligente questões super importantes para o nosso maior entendimento. A história gira em torno de Riley, uma garota de 11 anos que tem sua vida controlada por 5 emoções básicas: Alegria, Tristeza, Raiva, Medo e Nojinho. Eles comandam os fatos de sua vida na famosa sala de controle, transformando as lembranças da garota e fazendo com que ela tenha uma vida satisfatória. Cada um tem seu papel e é importante, bem, menos a tristeza já que Alegria não compreende o que ela faz ali. Quando a vida da jovem Riley passa por uma transformação, alguns imprevistos acontecem na sala de comando tirando Alegria do seu posto principal e mais importante junto com a tristeza. Com a saída das duas, o restantes das emoções precisa tomar conta da vida de Riley antes que seja tarde. E ai a confusão fica cada vez maior.

Ai que gostoso. Esse filme é fofura. Você torce pra Riley, se emociona com os assuntos abordados, acho tudo muito fofo e não tem como não absorver o assunto predominante na animação. Não preciso ressaltar o quanto a Disney foi inteligente usando as emoções dentro de uma animação para mostrar como elas são comandadas dentro de nossas cabeças. É incrível se você prestar atenção em como tudo isso é aplicado durante o filme. A Disney consegue de novo trazer uma animação brilhante que encanta e deixa quem está do outro lado encantado pelo trabalho feito. Reparou que tem muita psicologia no filme?

O fato de esquecermos certas coisas, o que define sua personalidade, formação dos sonhos, o inconsciente e a imaginação é claro. O mais interessante é o que tem por trás da animação já que no filme durante a exibição do longa, percebemos qual é o papel da tristeza. Afinal pra que ela serve se todo mundo quer ser totalmente feliz? E tem uma resposta pra isso no filme viu. A Disney evitou transformar a tristeza em vilã e a transformou de uma forma clara e objetiva mostrando seu papel de emoção na vida do ser humano. Além das emoções, o filme passeia por diversos aspectos abstratos que foram transformados em coisas totalmente criativas e divertidas do cérebro humano.  Divertidamente traz momentos tristes ( sim, eu chorei em algumas partes ) e por mais que pareça ilógico chorar com uma animação a mensagem do mesmo é bem mais forte do que parece. Incrível no que a Disney transformou toda essa psique estudada em uma animação leve e gostosa. Além de lágrimas, prepare-se para risadas gostosas, um sentimento gostoso de torcida pela vida de Riley e o curioso mundo as lembranças e como elas são administradas em nossas cabeças.

É um filme incrível que mostra que apenas uma emoção não consegue prevalecer dentro da gente. Elas tem que trabalhar em conjunto, todas elas. Não dá pra ser feliz o tempo todo por mais que queiramos muito isso. O filme mostra que a Alegria e a tristeza são necessárias e precisam andar juntas para gerarem memórias inesquecíveis e desenvolver o crescimento nas fases mais importantes do ser humando. É lindo, tocante e muito bem bolado. A Disney está de parabéns por mais um clássico de animação.



Riley é uma garota divertida de 11 anos de idade, que deve enfrentar mudanças importantes em sua vida quando seus pais decidem deixar a sua cidade natal, no estado de Minnesota, para viver em San Francisco. Dentro do cérebro de Riley, convivem várias emoções diferentes, como a Alegria, o Medo, a Raiva, o Nojinho e a Tristeza. A líder deles é Alegria, que se esforça bastante para fazer com que a vida de Riley seja sempre feliz. Entretanto, uma confusão na sala de controle faz com que ela e Tristeza sejam expelidas para fora do local. Agora, elas precisam percorrer as várias ilhas existentes nos pensamentos de Riley para que possam retornar à sala de controle - e, enquanto isto não acontece, a vida da garota muda radicalmente.


0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.