Eu assisti: Jogos Mortais/Jigsaw

Filme: Jogos Mortais: Jigsaw
Título Original: Jigsaw
Lançamento: 30 de Novembro de 2017
Duração:1 hora e 32 minutos
Gênero: Terror, Suspense
Distribuidora: Paris Filmes
Nota: 2,5 de 5
Em exibição nos cinemas

Se você me perguntasse há algum tempo atrás sobre esse filme eu te diria "nem me pergunte não consigo assistir" mas depois de algum tempo, acredito eu que algo tenha dado errado dentro de mim e eu consegui assistir todos os filmes dessa franquia sem me torcer de nojo, ou de agonia e nem passar por aquela sensação de terror ou medo que as pessoas vivenciam nos filmes do gênero.  A franquia que supostamente foi finalizada em 2010 com 7 filmes depois de 7 anos (coincidência?) volta a anunciar um novo filme e a se contradizer já que o último filme lançado foi anunciado em alto e bom tom que seria o capítulo final. Todo mundo sabe que uma franquia por mais que seja bem sucedida nos primeiros filme tem que ser cuidada com muita precaução já que a tendência é que os filmes posteriores não sejam tão bons ou deem o mesmo resultado que os primeiros. É isso bem perceptível na franquia Jogos Mortais que foi decaindo de qualidade e apesar de manter um ritmo até que aceitável em algum momento se tornou cansável. Quando o primeiro filme saiu, a ideia de uma história assim pra um filme de terror foi genial. Logo depois vieram mais 6 filmes que tinham a mesma fórmula com a missão de continuar entretendo, trazendo vítimas mutiladas em um jogo doentio e um cara que quer filosofar sobre a valorização da vida por trás disso porque tem câncer. O roteiro de Jogos Mortais tem vários furos, mas também tem pontos altíssimos. 

O motivo do Jigsaw por trás dos jogos deveria ter sido bem mais explorado, aprofundado e se tornado muito mais sombrio. Dessa forma seria mais plausível algumas ações presentes nesse filme e no restante da franquia. Não tem o que falar muito desse enredo e desse novo filme. Se você viu pelo menos um filme da franquia sabe do que se trata: pessoas aleatórias que são sequestradas e jogadas em jogos violentos em que tem que tentar sobreviver ou valorizar a vida como é o lema do Jigsaw. Aqui é a mesma coisa, só que com uma abordagem nova ( ou nem tão nova) já que Jigsaw está morto desde o terceiro filme e a fórmula que tentam aplicar aqui já tinha sido usada no quarto filme em diante. Mas vamos fingir que não vimos nada disso ainda. Quando um novo jogo começa com as mesmas características dos assassinatos de Jigsaw o famoso serial killer, a polícia se vê em um beco de saída já que John Kremer, o famoso assassino está morto há anos. As vítimas continuam aparecendo e o jogo continua e o que nos perguntamos é " O que seria agora?" " Um imitador que quer homenagear Jigsaw?" " Alguma maluquice dos roteiristas e produtores vai desmentir a morte de Jigsaw e dizer que ele ressuscitou por milagre já que vimos seu corpo sendo autopsiado no filme 3?" Eu realmente não sabia. Só sei que o que se esperava desse novo filme era algo novo, algo perturbador, um jogo já conhecido mas com elementos frescos e motivações convincentes. E bem, não foi bem isso que aconteceu. O que vemos na tela é mais do mesmo. Mesmos elementos, mesmos artifícios, mesma condução de ritmo, algumas mudanças pequenas na direção e nenhuma novidade. Confesso que fiquei frustrada. Esperava algo bizarro, novo, profundo e consegui apenas mais um filme do mesmo que nem deveria ter sido lançado. Afinal, porque exatamente agora lançar mais um filme dessa franquia? O que temos aqui é algo fraco e forçado que não remete a nenhuma sensação bacana muito menos causa terror. O filme se prende no arco de " quem está fazendo isso" " jigsaw está mesmo morto" como nos filmes anteriores e isso não é o suficiente. Parece que há algo o forçando pra ser assustador e os elementos antigos que eram suficientes pra causar um arrepio nos filmes anteriores nesse aqui já não surtem efeitos. Senti a mesma coisa que senti com o Chamado 3. 

Tentar ressuscitar algo usando de algo já batido, já conhecido em vez de inovar com elementos que poderia ser muito melhor utilizados em todas as categorias. Poderíamos ter alguém com motivações mais fortes, ou até ter um filme entendendo melhor a mente de Jigsaw, sua vida, suas ideias e suas complexidades. Como ele chegou até ali? Algumas  razões dele são mostradas nos filmes, mas o que há realmente por trás desses jogos? Algo macabro e memorável poderia ter sido construído com elementos bacanas, mas optaram por escolher mais do mesmo sem inovações, com uma história e um roteiro que já aconteceu com mudanças sutis e acharam que o público ia aceitar porque a franquia já é bem aceita. Uma oportunidade perdida de ressuscitar a franquia pra algo novo mantendo a ideia inicial que foi pro espaço. Espero não ter mais filmes ai com mais do mesmo porque sinceramente já deu. Uma pena. Jigsaw é um assassino e um personagem interessante mal explorado em uma franquia que começou bem e terminou em declínio.











0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.