Tudo que eu nunca quis

Simplesmente não acredito que tolerei todo esse tempo tudo que você me disse. Lá no fundo, eu repetia que estava tudo bem e fingia que as coisas estavam normais. Mas era só você dar uma mancada pra que eu sentisse que a mágoa estava ali intacta. Eu sentia raiva e explodia com você a todo momento torcendo para que se desculpasse ou começasse a agir de outra forma. Mas quanto mais eu me descontrolava menos você agia. Mais você ignorava. Mais você me dava desculpas. Mais tempo se passava. Me enganei o tempo todo e achei que tinha tudo sobre controle. Pura idiotice. Desperdicei tempo, esperança e sentimentos em algo que já não tinha mais jeito. Demorei tanto pra cair na real, e mesmo quando um lampejo da realidade vinha a tona, algo me puxava de volta pro mesmo lugar e eu não conseguia largar de você. Simplesmente não dava. Quando paro pra analisar o que deu em mim só consigo sentir raiva de mim mesma pelo papel de idiota.
Quantas vezes você me trancou pra fora? Quantas vezes bateu a porta e disse que não tínhamos mais nada em comum só pra depois dizer que gostava de estar comigo? Pode ir em frente amigo. Posso ainda estar me perguntando o que está fazendo nesse momento, mas sei que em nenhum você pensou um pouquinho em mim. Quando meu coração quer desistir e me render de novo a você, seguro-o com o máximo de força que posso e o forço a lembrar todas as vezes que derrubei lágrimas por ti. E amigo, não foram poucas. Você sabia muito bem me magoar, apontar meus erros, me fazer me sentir culpada pelo que estava dando errado entre nós e eu só sabia perdoar, esquecer, deixar pra lá e tentar de novo. Longe de ti, neste exato momento percebi que você é tudo que eu nunca quis. Eu nunca quis alguém do meu lado assim e até tentava evitar, mas como fui conhecer você? Como permiti que estivesse ao meu lado? Eu ainda sinto sua falta. Que diabos, e eu nem defini o motivo. Do que exatamente sinto saudade? Nenhum dos últimos momentos contigo foi agradável. Eu só consigo me lembrar das lágrimas, da agonia e da tristeza. Será que em algum universo paralelo desprezível eu gostasse de sofrer? 

Reuni todos os momentos bons que tive contigo e resolvi deixa-los em uma caixa de lembrança bem no fundo da minha mente. Mas é bem lá no fundo mesmo, lembranças tão bem guardadas para que eu não possa senti-las nem sentir falta. Fico rebobinando todos os momentos que chorei por sua causa, apesar de ainda doer um pouco isso serve de lição contínua para que eu pare de ser tão idiota. Pra que eu pare de cometer os mesmos erros e me dê conta de que você é um babaca que não sabe se desculpar nem mesmo se a pessoa grite isso na sua cara. Esses momentos servem pra cair na real e pra todas as vezes que eu pensar em dar o braço a torcer. Não é nenhum tipo de joguinho. Se algum jogo estava sendo jogado com certeza era o seu no qual eu fui puramente controlada. E eu posso ter perdido mas me livrei do controle. Afinal, você é tudo o que eu nunca quis. 

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.