Tudo que eu quero

Todo mundo tem medo. Isso todo mundo sabe. O que ninguém conta é como esse medo pode afetar as coisas ao nosso redor e de uma forma significativa. Tenho medo de me magoar, de decepcionar, de me machucar ou de não ser feliz. De me perder, de recomeçar e de não conseguir. Pelo que lembro sempre tive medo, a diferença é que tive que aprender a conviver com ele. Em algum momento do tempo, eu cresci e tive que aprender a lidar com coisas que não tinha nem ideia de como. Vivo rodeada de palavras que me dizem que não deve me apegar ao passado, que devo viver o presente e planejar meu futuro. Mas e na prática como se faz quando as coisas não saem como planejado? Sufoquei muitas frustrações em madrugadas, lágrimas de medo ou pensamentos de um futuro que não aconteceria. Tento aproveitar todos os momentos porque dizem que os momentos bons acabam depressa mas nem sempre consigo. As vezes não sei como mudar as coisas por mais que eu queria. Não sei como agir, nem o que pensar e principalmente não sei como não deixar certas coisas me afetarem. 


Culpar as coisas ao nosso redor sempre foi o caminho mais fácil, e o fácil vicia. O fácil faz com que as coisas não pareçam tão importantes quanto são. Faz a culpa desaparecer e faz tudo parecer normal, mas quando a gente abre os olhos começamos a pensar que talvez a culpa não seja de todas as coisas ao nosso redor. Descobrimos que muitas coisas são afetadas pelas pessoas a nossa volta, as situações que passamos e principalmente o modo como lidamos com aquilo. Eu não sou diferente de ninguém, na verdade eu sou igual a todo mundo que já conheci a diferença é que entendo que o maior obstáculo da vida sou eu mesma e o que faço diante das coisas que atrapalham meu caminho. O medo apavora e ele pode ser um dos monstrinhos que impede você de enxergar certas coisas, mas quando se aprende a lidar com ele as coisas podem mudar de figura. Meu maravilhoso agora é aquele paraíso imaginado de loucuras onde nada faz sentido. Como no País das Maravilhas. Eu posso pegar um caminho e acabar em outro. Posso pegar um atalho ou o caminho mais longo, mas não vou deixar meus sonhos pra trás. 

Quero experimentar de tudo, viver o que puder sem a sensação de fracassar ou a sensação do medo. Libertar as amarras de vez em quando, tirar os pés da superfície mas recoloca-los quando tiver que me segurar em algo. Quero um pouco de tudo e tudo de nada. Quero novas chances, coisas novas e novos lugares. Quero o agora, o futuro e também quero me lembrar do passado porque nada me adianta não lembrar dos momentos bons. Não quero pontos finais e sim reticências. Reticências que dão possibilidade a um futuro alterado, planejado e misturado. Previsível e Imprevisível. Com os lados bons e ruins mas com a certeza de que as coisas agora são maravilhosas e devem ser aproveitas e com a consciência de que as futuras podem ser melhores. Vou colocar meus sonhos em prioridade, meus medos no canto e meu coração como amigo. Minha cabeça será o guia e meus pés a direção. Quero o fácil e o difícil. E quero um mundo de possibilidades cheios de esperança, medos e lágrimas que voltarão a cair. A vida é assim mesmo, e o agora é espetacular.
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

  1. Lindo, lindo, lindo <3


    http://malapropismo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obbrigada pela visita feliz que gostou volte sempre viu?
      beijos

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.