Resenha de Livro: Os Bons Segredos


Livro: Os Bons Segredos
Autora: Sarah Dessen 
Ano: 2015
Páginas: 408
Editora: Seguinte
Nota : 5 de 5

Queria saber como começar essa resenha, mas esse livro me surpreendeu em muitos aspectos. Pra quem me acompanha nas redes sociais Instagram @cybellesantos21 e Snapchat CyhSantos acabou vendo que eu postei sobre esse livro quando recebi do grupo Companhia das Letras. O blog literário no qual sou resenhista me indicou para enviar esse livro pra editora e eu amei. Nunca tinha lido nada da Sarah Dessen, mas já tinha ouvido uma coisa ou outra sobre seus livros que foram positivos. Que livro é esse? Calma, vou explicar. Não é um daqueles livros sensacionais, mas o que me deixou impressionada foi o modo da autora descrever, colocar os detalhes inseridos na história e nos personagens com uma sutileza tão grande. Não esperava muito da história porque não conhecia a escrita nem as histórias da Sarah Dessen mas ela superou totalmente minhas expectativas. Vamos falar primeiro do enredo? Sydney ( o nome do meu lugar favorito da Austrália) é uma garota encantadora, e que com certeza eu seria amiga( hahahaa) mas é bem quieta e contida pois vive a sombra do seu irmão Peyton que pra família é bom em tudo e se tornou o queridinho. Só que o irmão começa a trazer problemas pra família com álcool, invasões, roubos e em um dia horrível acaba dirigindo bêbado e causando um acidente com uma vítima que vai parar em uma cadeira de rodas. Peyton acaba indo pra prisão e com isso, Sydney não sabe como se comportar. Ela se sente culpada pelo que o irmão fez apesar de sua mãe sempre querer proteger e ver as coisas de um lado que favoreça o irmão. O pai é bem omisso, e na verdade não contribui em anda apenas concordando com que a mãe decide. 





Devido aos fatos, Sydney decide trocar de escola. Ela muda de uma escola com ótimas referência para uma inferior. Sem a presença do irmão, ela se questiona sobre quem ela é, o papel que representa para os pais e para as coisas com a qual se relaciona em diversos momentos. Tudo isso muda quando ela resolve entrar em uma pizzaria e comer um pedacinho de pizza quieta no seu canto. Ela acaba conhecendo a família Chatam Layla a garota simpática e carismática que me conquistou desde que eu li sua primeira aparição no livro e que acaba se tornando super amiga de Sydney. Mac, o irmão mais velho que costumava ser gordinho e agora chama atenção por onde passa inclusive a de Sydney. A mãe deles que tem uma doença que é trata com cautela e seu pai que trabalha na pizzaria junto com Mac e Laylar. Também tem a outra irmã de Layla que adora patinar mas não foi tão relevante pra história. Conforme Sydney vai se envolvendo com essa nova família, ela começa a se sentir de outra forma, ver as coisas de outro modo e pensar de uma forma diferente sobre quem é e suas relações familiares. Os bons segredos é um livro tocante, delicado e muito bem escrito. Me peguei envolvida completamente pela história onde a autora soube colocar temas dificeis de uma forma encantadora. É impossível não gostar da protagonista e de outros personagens recorrentes e não se envolver com tudo que é narrado. Um livro reflexivo e surpreendente. Contando a dificuldade enfrentada por um jovem que tem que lidar com suas ações, uma família afetada por ela e uma garota que vive a sombra das ações do irmão e tudo que gira em torno do que ele faz. 



Um dos pontos cruciais do livro é acompanhar o crescimento de Sydney, seu amadurecimento e a forma como ela encara as coisas. Não consegui me entediar com nenhuma passagem do livro. Notamos como ela é uma menina quieta, que aceita o que os pais dizem e o fato de sua mãe sempre focar no irmão não importa o que ele faça. Ela nunca discute, ela sempre concorda e vive assim com seus medos e inseguranças a beira de transbordar, praticamente invisivel. Não ser compreendida pela mãe foi um dos fatores que mais me fez identificar com a história, foi um ponto crucial. A autora soube colocar a mãe inserida na história de uma forma brilhante. Ela não é má. não trata mal os filhos mas foca totalmente sua atenção em seu filho mais velho não importa o que ele faça. Mencionei ali sobre o relacionamento dela com Mac que é outro ponto alto da história. Eles são tão fofos juntos, em todas as cenas. Mac enxerga quem Sydney realmente é, e a trata de uma forma que a faz se sentir como nunca se sentiu antes.  



Aos poucos e com o desenvolvimento da história ela vai crescendo, mostrando aos pais que não é como seu irmão e que é forte por lidar com os problemas de sua própria maneira. A relação dela com Peyton diretamente também é bem envolvente, já que eles quando se falam parece que hpa algo no ar. Ela não sabe o que dizer, o que falar, o que pensar sobre o irmão que deixou um garoto na cadeira de rodas. Culpa e outras coisas passam por sua cabeça e conforme a história foi avançando essa relação também evolui onde de certa forma ela consegue entender melhor o irmão.


É um livro fácil de amar, fácil de se envolver, fácil de se comover e com uma sutilidade e delicadeza que são impressionantes. Devorei em um tempo rápido e aprendi junto com os personagens além de ter amado a Sydney. Com certeza recomendo pra você que quer ler uma história delicada e bem construída onde os personagens se envolvem de uma form simples e maravilhosa. Recomendo demais.


“Um fenômeno estranho acontece quando uma coisa deixa de ser um fato isolado para se tornar um hábito. Como se o problema já não fosse um visitante temporário, mas alguém que se mudou de vez para a sua casa.”


“Apesar de as coisas serem sempre assim, senti um ímpeto de raiva inédito e repentino surgir dentro de mim. Primeiro ela me classificou como "resto"; depois, como "qualquer outra coisa". Eu sempre tinha sido a outra, a que não era Peyton. Já tinha até aceitado. Mas então finalmente conheci pessoas que me enxergavam de um jeito diferente. Agora que eu era real e estava em primeiro plano para alguém, nunca mais queria ser invisível.”

“Quando nos vemos diante da coisa mais assustadora, só queremos voltar atrás, nos esconder no nosso lugar invisível. Mas não podemos. É por isso que o importante não é apenas sermos vistos, mas ter alguém que nos veja também.”

"Layla vive se apaixonando pelo cara errado; Rosie a irmã mais velha que é patinadora; o Sr. Chatham, que comanda uma deliciosa pizzaria e adora músicas tocadas no banjo; a Sra. Chatham, com quem Sydney compartilha seu amor por reality shows, é que, mesmo doente, é quem mantém todos unidos; e Mac, o irmão mais velho de Layla e a pessoa que finalmente parece enxergar Sydney de verdade."

"Nos acostumamos com o jeito de ser das pessoas; contamos com ele. E quando o comportamento delas surpreende, para o bem ou para o mal, é capaz de mexer profundamente conosco."

"Estava acostumada a ser invisível. As pessoas raramente me viam e, se viam, nunca me olhavam de perto. Eu não era radiante e encantadora como meu irmão, linda e graciosa como a minha mãe, ou inteligente e dinâmica como minhas amigas" 


Há segredos muito bons para serem guardados — e livros muito bons para serem esquecidos. Sydney sempre viveu à sombra do irmão mais velho, o queridinho da família. Até que ele causa um acidente por dirigir bêbado, deixando um garoto paraplégico, e vai parar na prisão. Sem a referência do irmão, a garota muda de escola e passa a questionar seu papel dentro da família e no mundo. Então ela conhece os Chatham. Inserida no círculo caótico e acolhedor dessa família, Sydney pela primeira vez encontra pessoas que finalmente parecem enxergá-la de verdade. Com uma série de personagens inesquecíveis e descrições gastronômicas de dar água na boca, Os bons segredos conta a história de uma garota que tenta encontrar seu lugar no mundo e acaba descobrindo a amizade, o amor e uma nova família no caminho. 



0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.