Por apenas um momento

Era estranho estar na frente do espelho tentando decidir com qual roupa eu me vestiria. Fazia algum tempo em que não pensava em sair pra dançar em um lugar com música alta e cercado de pessoas.  Mas ultimamente com tudo que estava sentindo aquela seria uma boa opção para conseguir me distrair completamente. Coloquei um vestido preto, e com algumas tentativas me maquiei do melhor jeito que pude. Respirei fundo e sorri. Seria legal sentir novamente a sensação da música preenchendo meus ouvidos de uma forma intensa.

Quando cheguei no local pensei por um momento se não tinha tomado a decisão errada. Depois de tanto tempo me senti deslocada e enferrujada como se nunca tivesse pertencido a aquele lugar.  Não podia desistir tão fácil, tinha que aproveitar uma das poucas oportunidades em meses de me distrair.  Uma música que gosto muito começou a tocar e apesar de estar timidamente me balançando disse a mim mesma que aquela noite eu poderia me soltar um pouco mais.


Por um momento esqueci de tudo e me concentrei na vibração da música ao redor. Dancei lentamente soltando todos os meus movimentos enquanto fechava os olhos e sorria. Por minutos me senti livre como em poucas vezes. É uma sensação incrível estar dançando sem pensar em mais nada. Sua mente se liberta de todas as amarras que te prendem. A música termina e encosto em uma parede para descansar um pouco enquanto observo as pessoas do lugar. Estou passando em direção ao bar, quando sinto alguém pegar em minha mão e a puxar levemente.  Sussurra algo em meu ouvido que eu não consigo entender, mas que faz com que meus pelos do braço se arrepiem. Tento observar seu rosto, mas só consigo enxergar seu sorriso. Sua mão está na minha cintura e sua boca perto do meu pescoço.  Me questiona sobre meu nome, eu respondo mas você não entende. Na verdade, nem importa. Não tenho tempo de perguntar o seu, já que seus olhos se afundam nos meus e sua mão toca meu rosto. 

Quando paro pra pensar seus lábios estão tocando os meus e uma sensação boa toma conta do resto. Explorando meus lábios você aperta suas mãos na minha cintura enquanto só tento sentir as sensações daquele beijo.  Ao acabar, sorrio meio que te agradecendo por ter me dado uma sensação passageira tão boa. Você beija meu cabelo e se afasta. Olho sua sombra se afastar e dou risada sozinha.  Como em poucas vezes, não estou ligando por você ter sumido. Estou te agradecendo por ter mostrado como as coisas inesperadas podem ser boas,mesmo que elas não permaneçam em nossas vidas. Volto pra pista e estou com mais energia pra dançar. Feliz e livre das amarras. Pelo menos por aquela noite.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.