Resenha de Livro: Apegados

Ganhei esse livro em um sorteio de blog lá no Facebook e fiquei muito feliz porque estava super curiosa para lê-lo. Apegados tem um tom de auto-ajuda mas é muito mais do que isso na minha humilde opinião. Voltado para uma atmosfera bem mais psicológica o livro te traz uma reflexão sobre os tipos de relacionamentos entre as pessoas de uma forma diferente. Baseado na teoria do apego, os autores afirmam que cada pessoa tem um tipo de apego em um relacionamento: Ansioso, Evitante ou Seguro. Com um teste para identificar seu tipo de apego dentro do livro, os capítulos seguintes, trazem bases de estudo, tipos de todos os perfis de apegos, os relacionamentos entre eles e também algumas dicas bem úteis. Vou dizer que o livro me surpreendeu bastante e que fiz o teste e o perfil acusado me descreveu totalmente. Me ajudou a compreender algumas coisas que eu não entendia e também a aceitar outras que eu relutava. Tratando de uma boa psicologia, o livro é muito bem escrito por dois profissionais competentes e experientes que pretendem te dar uma outra visão sobre relacionamentos e como lidar melhor com isso. O livro vem com quadros, questões a serem respondidas, e coisas que podem ser anotadas para ajudar a identificar uma solução mais rápida. Prático, inteligente e bem psicológico Apegados deixa de lado, o estigma de auto ajuda dos livros comuns que todos ainda tem um certo preconceito de falar ou ler. Eu mesma nunca tive problemas em ler livros desse tipo e achei a leitura bem proveitosa. Recomendado.




“Ao conhecer a força poderosa do apego em seu relacionamento, e as maneiras de como dominá-la, fará toda a diferença em sua vida.”



























“Faz só duas semanas que estou saindo com esse cara e já estou ficando péssima, me preocupando que ele não me ache atraente o bastante e obcecada se ele vai ou não ligar! Eu sei que mais uma vez vou conseguir tornar todos os meus medos de não ser boa o bastante numa profecia que cumpre a si mesma, e arruinarei mais uma chance de um relacionamento!”

“O que há de errado comigo? Sou um cara inteligente, atraente, bem-sucedido na carreira. Tenho muito a oferecer. Já saí com mulheres incríveis, mas inevitavelmente, após algumas semanas, eu perco o interesse e começo a me sentir preso. Não devia ser assim tão difícil encontrar alguém com que eu seja compatível.”

“Faz anos que estou casada com o meu marido e, no entanto, me sinto completamente sozinha. Ele nunca foi de discutir suas emoções ou conversar sobre o relacionamento, mas as coisas só tem ido de mal a pior. Ele fica trabalhando até tarde, quase todos os dias da semana, e, nos fins de semana, ou vai para o campo de golfe com amigos ou fica assistindo ao canal de esportes na TV. Simplesmente não há nada que nos mantenha juntos. Talvez eu estivesse melhor sozinha.”

( Relato do livro, bem familiar não acha? Dá uma lida, vale a pena)

Sinopse - Apegados - O que a ciência pode fazer para ajudá-lo a encontrar — e a manter — o amor


Cada vez mais fazemos uso da pesquisa científica para conquistar melhor qualidade de vida. Sabemos o que devemos ou não comer, conhecemos o tipo de exercício que devemos praticar e por quanto tempo devemos fazê-lo, aprendemos alternativas viáveis para conquistar o sono revigorante... No entanto, nossos relacionamentos amorosos, parte importante de nossa vida, não parecem tão avaliados e estudados. Geralmente temos a sensação de que essa coisa de amor é um assunto da sorte.
Mas será possível que a ciência explique por que algumas relações são produtivas e enriquecedoras, enquanto outras nos deixam perturbados e alienados? Pode a ciência explicar como muitos criam vínculos amáveis sem esforço algum, enquanto outros têm que lutar tanto pelo amor? Para o psiquiatra Amir Levine e a psicóloga Rachel Heller, a resposta é um evidente “sim”.

Em "Apegados" — livro baseado nas pesquisas da Teoria do Apego, de John Bowlby —, os autores revelam como compreender os mecanismos de afeição que se criam entre os adultos, o que certamente nos ajudará a encontrar e a manter o amor. Seja você do tipo “ansioso”, “seguro” ou “evitante”, Levine e Heller se encarregam de oferecer instrumentos suficientes para que você possa construir relações mais fortes e reparadoras com as pessoas que ama.




0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.