O que mais posso te dizer?

Quando você olhar para trás, espero que em algum momento sorria. Isso soa muito ridículo? Não sei. Talvez soe mesmo. Quero que se lembre do tempo que tivemos. E saiba que através do bom e do ruim, eu estive ao seu lado. Ninguém podia nos derrubar. Reivindicamos nosso amor. Lutamos por ele. Ou ao menos eu lutei. Não sei quando passei a conjugar esse verbo sozinha. Só sei que ainda queria que se lembrasse dos tempos bons. E sempre que lembrar da gente. Lembre de como costumávamos andar de cabeça erguida. E quando podíamos sentir que toda felicidade era pouco. E acreditávamos que até era possível tocar o céu. Lembra de como quase construímos um sonho juntos? Sempre que lembrar, lembre de mim e de você. Na nossa melhor forma. Com os olhos fechados e nos beijando sem pensar no tempo. Com as mãos dadas e as risadas sem sentido. E quando repensar em tudo que fizemos, espero que se sinta orgulhoso e que sinta saudades. Sim, saudades de algo que não pode ter mais. Isso pode parecer cruel.



Mas nunca fui desse tipo. E você sempre soube.  Olhe pra trás e se lembre do quanto chegamos longe. E do quanto mais poderíamos ter ido. Mas será que chegamos a algum lugar? Me lembro de estar perfurando palavras, trocando pensamentos e completamente confusa. Perigosamente enlouquecida por esse sentimento sufocador. Olhos vermelhos, marcas de cansaço. Saio na rua, olho para a traseira de um carro parecido com o seu. Coração vazio, cheio de mágoa. Cheio de dor. Imerso em algo que não está conseguindo escapar. Eu sei que não posso te culpar. Ambos tiveram uma parcela de culpa. 

 Eu não senti que isso tinha realmente terminado. Até eu me dar conta do fim. Só não me conformo que  com a forma que deixamos isso acontecer. Então eu disse tudo que eu tinha pra te dizer.Fiz tudo que eu podia fazer. E o mais importante de tudo dei tudo que eu podia realmente te dar. Cartas que joguei fora. Pétalas que caíram murchas pelo chão.Fotos que ficaram apagadas com o tempo. Palavras ao vento. Sorrisos que perderam o encanto. Olhos que perderam o brilho. Mas memórias que não podem ser totalmente esquecidas. E acho que você deveria saber, então acredite em mim quando eu digo. Pois não é fácil escrever e admitir isso depois de tanto tempo.

Eu peguei o telefone mais de mil vezes ou até mais. Tentei discar seu número, tentei saber como estava. Só pra ter a certeza de que o que tivemos foi realmente real.Demorou tempo demais pra apagar seu número. Te tirar da minha rotina. Te arrancar do meu coração. Nunca é fácil, é como tentar girar o meu mundo de outra forma. Uma outra forma que eu desconheço. Mas o que eu mais posso dizer? Eu só odeio pensar em tudo que você teve de mim. É tudo que eu deixei em você e não posso ter de volta. Depois de você nada foi igual. Tudo tinha mudado e eu sabia que não poderia começar da onde eu estava. Não estou te culpando, só quero que saiba o impacto que sua presença teve em minha vida. Então apenas guarde as lembranças boas, guarde o melhor de mim e eu farei o mesmo. Por que eu sei que é impossível esquecer, e o que mais posso dizer?
Comentários
1 Comentários

1 comentários:

  1. Own, Nina! Que texto mais lindo, e tocante!

    http://senhoritapriscila.blogspot.com
    Curti a fan page? (www)
    @priscilafrr,
    beijo.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.