Deixe o tempo curar. Deixe o tempo decidir.

Quanta bobagem reunida. Poderia ter sido mais fácil desde o começo, mas nunca é fácil não é mesmo? Tudo que se falou antes já não é a mesma coisa que sai da sua boca agora. Parei pra olhar no espelho e ainda não me dei conta de quem sou agora. Desfazendo planos pra ficar mais disponível. Sufocando lágrimas no travesseiro. Olhando o celular de 2 em 2 minutos. Relevando seus erros, fingindo que aquela é a última vez e que daremos certo de algum jeito. Só pra me enganar outra vez e perceber que a verdade sempre esteve na minha cara. Não sou tão trouxa quanto pensam, só não me conformo como as coisas estão acontecendo agora. Não tinha que ser assim. Não era pra ser assim com tanto desencontro, lágrima, agonia e mágoa. Qual era o propósito? Nossos caminhos se dividiram e ambos tivemos que escolher entre o certo e o fácil. Você optou pelo fácil todas as vezes, e foi como se nada tivesse acontecido. Erros banais e promessas que não valem metade das palavras que estão sendo ditas. No fundo, nenhum dos dois queria ceder e nem queria voltar atrás. Afinal, pra que ceder se você podia esperar pra que eu fosse atrás de ti? 
Algum tipo de jogo começou e eu já não sei como jogar com as regras. Quebrei todas elas quando tentei encontrar maneiras de ficar junto de você, quanto tentei reconsiderar pela segunda, terceira e quarta vez. Quando fiz propostas malucas e fingi deletar todas as noites e momentos que você me fez derrubar lágrimas. Talvez não haja motivo para estarmos nos falando agora. Talvez não seja pra ser nós dois. Mesmo sabendo disso, eu nunca me importei. Se não fosse pra ser, eu faria ser. Afinal, eu queria você e só você. Poderíamos esquecer esse jogo e concluir que não haveria um vencedor. Um roteiro se estabeleceu e uma parte de mim se cansou. Os dias estão passando e vou gostando cada vez mais de você, me frustando, sobrevivendo apenas por um fio. 

Um mínimo fio de esperança que algum milagre acontecesse, de que talvez eu tivesse percebido tudo errado. Eu fiquei aqui. EU. FIQUEI. ESTOU AQUI. Eu não desisti, mas ainda não sei se posso continuar. Dizem que o tempo cura todas as feridas e eu só espero que ele dê um jeito nessas feitas por você. Porque alguma ainda doem, ainda incomodam e ainda arrancam lágrimas de alguém que tem os sentimentos a flor da pele. Eu sempre estive aqui, mas agora deixe o tempo dizer. Deixe-o decidir.
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

  1. Obrigada por isso, estava precisando. (:

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi anna de nada meu amor :) espero ver voce sempre por aqui viu? beijocas

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.