Diante de uma chance

- Sou muito boba né?
- Não, você não é. Você sempre foi uma garota incrível.
- Sempre?
- Sim. Eu só não valorizei isso no começo.
- Eu acredito muito fácil nas pessoas.
- Isso é uma qualidade, não um defeito
- Não sei se isso é verdade.
- É sim, você só não percebeu isso ainda.
- Acredita em amor verdadeiro?
- Acredito que amor se constrói.
- Se constrói baseado em que?
- Em compreender um ao outro.
- Só isso?
- Não. Uma série de fatores podem influenciar. Mas como eu 
disse é algo construído.
- Me enrolam demais, eu tenho raiva de mim mesma muitas vezes.
- Aprenda com os erros linda. Seja mais firme e mais seletiva.
- Não é tão fácil assim.
- Nada na vida é muito fácil.
- Eu sei, já me dei conta disso.




Um suspiro enquanto nos encaramos por um tempo. Ele se aproxima e me abraça apertado me envolvendo contra seu corpo.

- Senti falta do seu abraço. É quentinho, me faz tão bem.
- Eu também senti.
- Você é uma garota muito especial.
- Difícil acreditar nisso.
- Por que é tão difícil?
- Sou muito complicada e se eu falar vou querer chorar na sua frente, e não vai ser nada legal.
- Não tem problema. Eu secaria cada uma das suas lágrimas.
- Sei. Você pensaria que eu sou uma boa chorona.
- Não. Eu pensaria que garotas como você não merecem chorar. E se você é boba, você é minha boba. E isso está bom pra mim.
- Por que está falando assim comigo?
- Assim como?
- Tão acolhedor e carinhoso? Nunca senti você tão compreensivo como agora.
- Talvez eu tenha me dado conta do que estou perdendo.
- O que estava perdendo?
- A companhia de uma garota incrível, meiga, inteligente, carinhosa e talentosa.
- Não quero parecer melosa , mas você sabe que eu tenho um carinho por você. E que vou te ajudar no que puder.
- Não parece. E se você quiser ser melosa. Seja. Eu não me importo. Não se limite comigo. Eu só queria te agradecer por ser essa mulher incrível.
- Não sei o que dizer. Não me vejo dessa forma.
- É exatamente isso que falta. Você é exatamente isso que eu disse. Não deixe ninguém te convencer do contrário.

Sorrio docemente. Ele coloca os polegares sobre meu rosto acariciando minhas bochechas e levanta meu rosto para que ele possa se aproximar e tocar meus lábios. Eu paro de respirar enquanto levo as mãos em seu cabelo. Não tenho mais o que falar, porque meu coração já está sem as rédeas novamente. 

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.