Um dos motivos ( você é um deles?)

Oi. Tudo bem? Espero que esteja. Sou a garota que está escrevendo esse texto. Ajuste o que quer que seja que você esteja usando para ler essas palavras. Sou eu, em puras e singelas letrinhas. Sem arrependimentos, sem me preocupar, sem pensar duas vezes e desta vez sem anseios com a pura certeza do que estou prestes a contar. Dê uma respirada, se acomode. Esse texto pode ser estarrecedor. Porque vou contar a história por trás das verdadeiras dores. Mais especificamente tentarei te fazer sentir o que a dor pode causar e de onde ela vêm. Se você está lendo essas palavras e pensando que isso é uma besteira isso é especificamente pra ti. Você é um dos motivos. 

O mundo pode ser um lugar horrível. Eu sei, você sabe. Parece que estamos ficando sem tempo e o meu tempo vem acabando. Os ponteiros do relógio parecem querer congelar e tudo que eu queria era pular pro futuro. Bem lá na frente. Queria poder saber se poderemos superar todas essas merdas da vida. Se poderemos superar todas as merdas das pessoas. Estou em algum tipo de êxtase que me coloquei para ter perspectiva sobre as coisas. Quando cada pedacinho seu vai sendo destruído por mais que você junte os cacos no final, não dá pra recuperar muita coisa e mesmo assim as coisas nunca voltam a ser como eram. Não sinto nada. O vazio está aqui e eu queria que algo pudesse preenche-lo, na verdade eu estou desesperada por isso. 

Você pode ter inúmeras opiniões sobre o que vai ler aqui. Pode discordar ou concordar comigo. Pode não entender e me achar dramática, sedenta por atenção ou somente problemática. A real é que a verdade não quer ser ouvida pelas pessoas. A verdade choca. A verdade dói. Já temos tantas dores nessa vida, pra que ter mais uma? É muito mais fácil aceitar uma mentira, fechar os olhos ou simplesmente dizer que aquilo não faz sentido nenhum. O caminho mais fácil é mais confortável e menos assustador. Eu sei disso. Estou aqui para tentar expor a dor que pequenas coisas ou pequenas atitudes causam nas pessoas ao nosso redor.

 As vezes sem pretensão nenhum. As vezes usando de brincadeira. As vezes sem a outra pessoa ter nenhuma noção do efeito na outra. As pessoas são tão diferentes. Diferentes fisicamente. Diferentes na criação. Diferentes na personalidade. Diferentes no emocional. Diferentes em como lidam com as coisas. É de se imaginar que algumas pessoas absorvam as coisas de forma diferente. Então porque a dor do outro é tão julgada? O poder de certas atitudes das pessoas em outra é tão grande que me deixa apavorada. Muitas coisas que fazemos mudam a outra pessoa. Ela nunca mais volta a ser mesma. Talvez você não me entenda e nunca vá me entender. Talvez você nunca tenha feito nada ruim, talvez só tenha observado.  Não percebeu o que estava acontecendo, não fez nada ou talvez pensando agora você deveria ter feito algo. Quer saber a dura real? A dor te consome. Ela cria um vazio. Um vazio tão grande que se torna um tipo de buraco negro em que você morre de medo de cair. Já pensei em me jogar tantas vezes. Quantas vezes?  Lidamos com um monte de merdas durante nossa vida e algumas pessoas lidam bem com isso. Outras nem tanto. Em outras, a dor te pega de jeito. Ela te faz se esconder, se isolar, derrubar lágrimas na maior parte do tempo e aceitar que não há uma saída. 

Várias pessoas vão passar por ti ao longo da sua vida, e o que muitas não sabem é como cada uma delas vai te transformar um pouco. Vai deixar uma marca. Uma marca passageira ou uma marca temporária. Algumas vão te quebrar em pedacinhos e pisar em cima, com força viu? Algumas vão levando pedacinhos com elas e são tão pequenos que passam despercebidos, mas lá no final você vai sentir a necessidade e a falta desses pedacinhos que você pode desesperadamente precisar agora. Talvez você pense que estou exagerando. Tudo bem. Eu não posso obrigar a entender. Só posso descrever como é. Como certas atitudes são refletidas dentro de nós. Como elas são refletidas dentro de mim. Algumas pessoas tem a facilidade de lidar com as coisas de uma forma diferente e eu admiro isso. Outras pessoas apenas acumulam isso dentro, fazendo com que o nada aumente e você pense que não pode continuar.



Uma vez me disseram que ninguém quer realmente ouvir sobre as merdas que você passa na vida. Ninguém quer saber quando tudo na sua vida está dando errado ou quando você está em uma fase péssima. Talvez seja por isso que as pessoas se esforcem tanto para parecerem felizes o tempo todo. Quando se está perdida tudo que mais se quer é que alguém escute. É que alguém preste atenção e escute o que estou gritando eternamente " Ei, eu estou com dor e ela não para".E é ai nesse exato momento que ninguém escuta. 

Ninguém entende e todo mundo te julga. O que te dizem é que tem pessoas em situações piores, que você tem que superar isso ou que outras pessoas passaram por isso e não acabaram assim. Mas só eu sinto a dor no meu peito. Só eu sei o quanto esse abismo me consome. Você nunca sabe em quem pode confiar seus sentimentos e seus segredos. Você nunca sabe realmente como as coisas são e muito menos sabe sobre a vida do outro. As vezes pode conhecer uma pessoas por anos e mesmo assim não saber quem ela é. Não saber o que ela sente. Não saber o que ela passou, como certas coisas a afetaram e como ela lida com isso. Nenhuma dor é conhecida se não for a sua própria. 

 Apesar da dor, entendi que certas coisas nunca poderão ser totalmente compreendidas por todas as pessoas. Elas podem tentar entender e conseguir ou podem te julgar até o fim e dizer que você é fraca pelo modo com que lida com as coisas. Algumas dores não podem ser compreendidas sem serem sentidas. Algumas dores podem não fazer sentido mas não devem ser subestimadas. Não precisa ser algo cruel para conseguir destruir um pedacinho da pessoa. De pedacinho em pedacinho você certamente pode levar uma pessoa a ruína sem nem perceber ou sem nem prestar atenção no que está fazendo. 

Talvez a verdade sobre a dor não seja sua verdade. E isso é o interessante das coisas. As diferenças. Então porque o diferente de você é errado? Nunca é fácil. Nada na vida é fácil. Dói um pouco, dói mais em outros mas a intensidade da dor depende do que as pessoas que passaram pela sua vida fizeram e de como você lida com a sua dor. Eu lido com a minha da maneira que posso. Tento cura-la aos poucos, tenho preenche-la aos poucos e vou tentando do modo que posso. Quando você mexe com alguém, quando você deixa uma marca você não deixa apenas uma parte bagunçada. Tudo está ligado. Tudo fica uma bagunça. Não dá apenas pra escolher o tamanho ou a proporção do que você vai deixar na pessoa. Mexeu uma vez, mexeu com exatamente tudo. Tudo afeta o resto. 

Talvez você pense a respeito a do que está lendo e talvez consiga pensar nos danos que causa na vida de outros quando usa de pequenas atitudes que não parecem grande coisa. Talvez você continue fazendo o que está fazendo e esqueça sobre isso. Talvez você não dê a mínima pra isso e ache que foi uma perda de tempo. E eu entendo, beleza. Posso te desejar boa sorte e te dizer que realmente queria trocar alguns segundos de lugar contigo. Para o exato momento que meu coração aperta dentro do peito e eu respiro. É quando eu sinto o vazio. É quando a dor vem e quando sei que não sou mais a mesma. Que estou remendada, colada, reciclada e ainda continuam me quebrando. Mas estou me mantendo em pé ou ao menos tentando. Estou abrindo minhas dores e lidando com o vazio. Lidando da forma que sei lidar com toda essa merda. E você? Está lidando com o que sente dentro de você? Ou você é um dos motivos?

Um dos motivos que causam dores. Um dos motivos que levam pedacinhos de pessoas contigo. Eu torço para que não seja. Eu apenas torço para que olhem para as coisas mais insignificantes do mundo. Elas parecem bobas de tão pequenas, mas quando acontecem milhares de vezes se tornam uma bola de neve. E como impedimos uma bola de neve que só fica maior e mais dolorida de rolar ladeira abaixo? Aguentamos firme ou nos entregamos. Pense em todas as suas decisões na vida, as vezes que você teve que escolher o caminho fácil e confortável ou o caminho duro e dolorido? Qual deles você escolheu? Qual deles você escolheria. Não pra mudar o passado. Não dá pra saber o futuro. Só pode se entender o presente. E eu espero que você entenda o seu e repense sobre ele. Porque mais tarde, pode ser tarde mais.

* TEXTO FICTÍCIO E INSPIRADO EM " 13 REASONS WHY"

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.