Indicação de Música: IZA

IZA é uma das mais novas apostas do cenário de música pop do mercado nacional. A cantora recém contratada da Warner Music( mesma gravadora de Anitta e Ludmilla) quer fazer barulho no mercado brasileiro.  Isabela Lima mais conhecida como IZA é carioca, canta desde criança e aos 14 anos começou a fazer shows pela igreja a qual frequentava. A cantora viu no youtube uma chance de mostrar seu trabalho e quem sabe ter uma oportunidade e deu super certo. Além de ganhar popularidade e chamar atenção, Iza também levou um contrato com a Warner. A cantora formada em Publicidade e Propaganda chegou a trabalhar com edição de vídeo e marketing, mas foi na música que ela se encontrou. Além de ter uma voz maravilhosa, ela esbanja talento em tudo que faz. IZA se inspira em cantoras como Beyonce, Tinashe e Rihanna para a carreira e como pessoa se importa muito com o empoderamento feminino.  A cantora já emplacou uma música na trilha sonora de uma novela da Globo " Rock Story" e tem chamada atenção com seu single" Te pegar" que mostra uma potência, talento, versatilidade e muita sensualidade. A música Pesadão simplesmente estourou por ai e chamou atenção para ela o clipe já conta com mais de 100 milhões de visualizações. Sua segunda música de trabalho Ginga passa de 20 milhões de visualizações. Com um álbum de estúdio recém lançado e engatinhando no cenário musical você já pode prestar atenção nela que tem TUDO pra ser mais um nome de sucesso no meio de cantoras que já arrastam multidões como LEXA, ANITTA , LUDMILLA e outras. Uma mistura de pop, dance e R & B que pode ser adicionado a sua playlist com sucesso.









Resenha de Livro: Como eu era antes de você

Livro: Como eu era antes de você
Autora: JOJO MOYES
Ano: 2016
Páginas: 368
Editora: Intrínseca
Nota: 5 de 5 


Acho que sou oficialmente a pessoa mais atrasada a ler esse livro. Mas assim como aconteceu em " A culpa é das estrelas" só fui ter interesse real pelo livro e pela história depois que o filme foi lançado( vai entender?) apesar de todos os comentários maravilhosos sobre o mesmo. Mesmo sendo a última das últimas a ler esse livro cá estou eu pra falar que todos os comentários positivos são verdadeiros. Esse livro é MARAVILHOSO.
Tão bom quanto o filme que eu AMEI o mesmo foi muito bem adaptado para as telonas e desde o começo da leitura não pude deixar de dar vários sorrisos,porque a história é cativante.

O enredo temos Louisa Clark uma garota engraçada, limitada, com roupas peculiares e bem divertida que acaba ficando desempregada. A mesma fica desesperada pois precisa do emprego já que sua família depende de seu salário. Então quando surge a vaga para cuidadora de deficiente com um salário maior que o habitual Louisa resolve tentar. A vaga é para ajudar em algumas coisas o rico e mal humorado Will Traynor que é tetraplégico. Quando começa o trabalho, todas as tentativas de Lou de se aproximar de Will são frustradas já que o mesmo não quer saber de nada. Ela conta com a ajuda de Nathan, enfermeiro de Will. Conforme o tempo vai passando e após muitas trapalhadas de Lou, Will começa a aceitar sua presença. Os dois começam a se dar bem e ai tudo vai acontecendo em um ritmo bem interessante até Lou descobrir que Will tem apenas seis meses. Seis meses que prometeu para os pais antes de acabar com a própria vida. Lou então se foca na missão de convencer Will a mudar de ideia e ver as coisas boas de sua vida atual. Mas ela se envolve mais do que esperado. 

A narrativa da Jojo é muito gostosa. A autora não enrola, não deixa o texto maçante e sabe diferenciar na interação quando os fatos e os diálogos ocorrem. Comparando o filme com o livro não há o que reclamar. Isso já era esperado sendo que a própria autora acompanhou e escreveu o roteiro do filme que eu acho muito válido. Lou é uma personagem gostosa, divertida e que você morre de vontade de abraçar e se tornar amiga. Ela amadurece e aprende com Will apesar de sofrer um pouquinho no final. Will também aprende e consegue enxergar as coisas de uma outra forma até certo ponto. Durante toda a leitura fiquei imaginando as cenas do filme conforme as passagens do mesmo e não deixei de sorrir. Os dois juntos combinam demais. Confesso que eu me surpreendi. Não esperava gostar tanto como gostei do livro e já estou bem curiosa pra saber o que acontece na continuação do mesmo. 

Apesar de muitos terem comentado que se trata de uma história meio clichê, acho que a autora acertou em cheio nos elementos da história, nos ensinamentos por trás dos momentos vividos pelos personagens e de como foi tudo crescendo de acordo com o ritmo. No livro ainda, há alguns capítulos na visão da mãe e do pai de Will, sendo que a narrativa toda ocorre na visão de Lou. Fiquei curiosa pra ler algo na visão do Will, queria saber melhor como ele enxergava a Lou pela visão dele apesar de termos muita noção durante a história. A verdadeira lição aqui é que a gente deve aproveitar a vida.Viver intensamente, não se limitar porque não sabemos o que pode acontecer amanhã.  É uma história bonita pra se pensar, refletir,aprender e é claro se divertir e apaixonar. Recomendo mil vezes.


Autora de mais de dez livros, Jojo Moyes tem em Como eu era antes de você seu maior êxito comercial: o livro já vendeu quase oito milhões de exemplares em todo o mundo e ocupou o topo da lista de mais vendidos em nove países. Agora a irresistível história de amor chega aos cinemas com roteiro adaptado pela própria autora e com Emilia Clarke (Game of Thrones) e Sam Claflin (Jogos Vorazes) nos papéis de Will e Lou.


Em Como eu era antes de você, Lou Clark é uma jovem cheia de vida e espontaneidade, que sabe uma porção de coisas. Ela sabe quantos passos separam sua casa do ponto de ônibus. Sabe que adora trabalhar como atendente em um café e sabe que provavelmente não ama seu namorado, Patrick. O que Lou não sabe é que está prestes a perder o emprego, e que isso a obrigará a repensar toda sua vida.Will Traynor, por sua vez, sabe que o acidente com a motocicleta tirou dele a vontade de viver. Ele sabe que o mundo agora parece pequeno e sem graça, e sabe exatamente como vai dar um fim a tudo isso.O que Will não sabe é que a chegada de Lou vai trazer de volta a cor à sua vida. E nenhum deles desconfia de que esse encontro irá mudar para sempre a história dos dois.


"- Bom, você é um cara de sorte - disse Will, quando Nathan empurrou a cadeira de rodas para fora. - Ela sabe dar um bom banho de gato.- Disse isso tão rápido que a porta se fechou antes que Patrick entendesse o que ele tinha dito." 

"Você só vive uma vez. É sua obrigação aproveitar a vida da melhor forma possível."


"Você só pode ajudar alguém que aceita ajuda."

"Viva com ousadia. Se esforce. Não se acomode. Apenas viva bem. Apenas viva."

"Alguns erros... Apenas tem consequências maiores que outros. Mas, você não deve deixar que o resultado de um erro defina quem você é."

""Olhei pela janela para o céu azul claro da Suíça e contei a historia de duas pessoas. Duas pessoas que não deviam se encontrar e que não gostavam um do outro quando se conheceram, mas que descobriram que eram as duas únicas pessoas no mundo que podiam se entender. Contei as aventuras que tiveram, os lugares onde foram e as coisas vistas que nunca esperaram ver. [...] Mostrei o mundo que ele tinha criado para mim, cheio de encantos e oportunidades. [...] Contei algo bom."

"Sem amor eu já teria afundado varias vezes."

"A finalidade da musica é fazer com que você se desligue do mundo."

"Você esta marcada em meu coração, Clark. Desde o dia em que chegou, com suas roupas ridículas, suas piadas ruins e sua total incapacidade de disfarçar o que sente."


Ela é assim, cara

Ela é assim. Sensível demais. Boba demais. Chora por pequenas coisas. Se emociona com filmes. Reflete até não querer mais e mesmo assim ainda age por impulso. Um pouco dramática ela admite mas só pra si mesma. Um montão de defeitos. Um monte de qualidade. Um sorrisão no rosto que encanta. Intensa como a vida. Ela gosta de sentir. De emocionar. De aproveitar sentimentos e sensações. De demonstrações de carinho e preocupação. Diz que o coração ainda é de adolescente porque sente tudo com a maior intensidade que se pode sentir. Menina sonhadora que gosta de tirar os pés do chão. Alma pura que gosta de carregar por ai livros mesmo que não vá le-los. Gosta mesmo é de ter a presença deles por perto. Desde que se lembra foi assim. De se entregar. De viver as coisas ao extremo. Colocando reticências, batendo na mesma tecla, trocando palavras e colocando pontos finais quando era preciso. Com um excesso além da conta para os maiores errados, já teve o pobre coração machucado de muitas formas. Quer ser ela mesma, acúcarada e infinitamente romântica. Gosta de gente de verdade. Gente que transborda sinceridade. Gente que ela pode contar pra segurar a mão e chorar no ombro. Gosta de flor, abraço apertado, cafuné, beijos inesperados e surpresa. Adora ligação sem motivo, mensagem sem esperar e sussurros no ouvido. 
Gosta do exagero. E gosta muito viu? Gosta das coisas a mais. Gosta de sentir a reciprocidade. De estar no comando e deixar comandar. De poder abraçar aquela pessoa quando dá vontade. De provocar e dar risada. Gosta de assistir desenho e sentir saudade de ser criança. Chora no meio da noite sem motivo. Abraça o travesseiro torcendo pra que apaguem sua memória e faça ela esquecer aquele que não sai de sua cabeça. Coloca música alta e dança fingindo que é uma dessas artistas famosas para esquecer das coisas. Viaja nas memórias e na imaginação tentando prever o futuro, mas não consegue mesmo. Se está triste adora mesmo é comer jujuba, bala, bolacha recheada e coisas açúcaradas. Quer mais sentimentos verdadeiros e momentos pra se lembrar depois. Tem assunto pra dar e vender. Faz amizade com tudo que cruza seu caminho. Seja em uma fila, em um ônibus ou na rua. Gosta de dançar até suar e esquecer tudo ao redor. Quer o amor verdadeiro. Quer tudo que se pode guardar dentro de si. Luta pelo que quer mesmo chorando pelos obstáculos no caminho. Ama abraços apertados, carinho no cabelo e olhares profundos. Arrepios no corpo, dormir agarradinho e um monte de beijos sem precisar pedir. Ela precisa disso. Precisa se sentir amada. Precisa de proteção mesmo que saiba se proteger sozinha. 

Precisa sentir a sinceridade. Gosta do mais. De transbordar, transceder, ir além. Se irrita muito fácil e compreende mais do que o esperado. Quer alguém que a faça rir quando quiser chorar. Que curta com sua cara quando ela está irritada por bobeira e a faça perder a razão. Quer oferecer tudo que tem de verdade, quer gostar, quer se envolver. Ela é isso mesmo. Não se finge, não coloca nenhuma máscara pra ser outra pessoa. Cara, você poderia sentir como se tivesse acabado de ganhar na loteria se soubesse como ela é valiosa, maravilhosa e encantadora. Entenda tudo que ela é, e se não estiver disposto a oferecer e cuidar desse coração nem se aproxima. Fica ai mesmo. Ela já teve pessoas erradas demais e o suficiente. Precisa de sentimento. Precisa ser amada e cuidada. Precisa do simples. Do pequeno e do que vale mais. Precisa de você.

Eu assisti: Verdade ou Desafio?


Filme: Verdade ou Desafio?
Título Original: Truth or Dare?
Lançamento: Abril de 2018
Duração:1 hora e 40 minutos
Gênero: Suspense
Distribuidora: Universal Pictures
Nota: 2,5 de 5

Esse filme é um daqueles filmes que prometia uma boa história mas quando se desenvolve não é bem isso que acontece. Vou confessar pra vocês que uma das minhas maiores motivações pra assistir esse filme teve um nome: Lucy Hale. Eu sempre acompanhei PLL então apesar de o trailer deste longa não ter me interessado muito, lá fui eu dar uma chance pra essa história( quem me acompanha aqui sabe que isso acontece muito). Mas vamos parar de enrolação e vamos ao que interessa: enredo. Um grupo de amigos faz uma viagem de férias até o México com intuito de se divertir e lá uma das moças do grupo acaba conhecendo um rapaz no bar que os levam a local abandonado, e lá eles são convencidos a jogar um jogo aparentemente inofensivo: Verdade ou Desafio. Eles jogam, e quando as coisas começam a ficar sérias e causa discórdia entre eles, eles param e voltam pra suas casas. Mas o que era pra ser um jogo simples e divertido, acaba se tornando um pesadelo para esse grupo, a personagem de Lucy é a primeira que começa a ter alucinações com alguma entidade que a obriga a jogar Verdade ou Desafio. Se você não jogar, morre. Se não cumprir o desafio, morre. Se tentar escapar, morre. É basicamente aquilo ou aquilo. Conforme os amigos vão jogando segredos que eles se esforçavam a esconder são obrigados a vir tona e um a um começa a morrer. Correndo contra o tempo, o restante das pessoas sobrevivente tem que descobrir o que aconteceu há tempos atrás e parar com o mesmo antes que ninguém sobreviva.

Esse é um daqueles filme com uma premissa super interessante mas que se perde completamente. Nem diria que se perde, caminha para o óbvio usando de muitos clichês já conhecidos de outros filmes para apresentar algo pro telespectador que pretende dar sustos, mas não consegue isso com excelência. O roteiro deste longa é extremamente fraco, com muitas pontas soltas e as vezes nenhum nexo. As atuações são medianas e não digo isso pelos atores e sim pelos personagens que não são tão bons e fracos pelo roteiro que foi apresentado. Nem a Lucy consegue salvar o filme, já que basicamente a divulgalção do mesmo girou em torno do seu nome e da sua popularidade. Dos mesmos produtores de " A morte te dá parabéns" e " Corra" esse era um daqueles filmes que eu pretendia ao menos achar bom. Mas ele ficou tão morno que eu nem consegui dizer isso.

Confesso que o mesmo tem seus pontos bacanas que trazem algo até que aceitável pro longa, mas é tão prevísivel que você consegue deduzir o que vai acontecer em seguida durante todo o tempo. Os segredos não são fortes o suficiente pra manter a trama, os desafios nada assustadores e o suposto ser não é tão aterrorizante. Um dos pontos bacanas do filme é sim, somente a pessoa enxergar o desafio e aquele sorrisinho maligno que a pessoa ao seu redor acaba formando no rosto. Fora disso, o longa aposta em sustos amadores e clichês já conhecidos de outros filmes do gênero. Senti a mesma coisa quando assisti " A morte te dá parabéns" mas a atmosfera do filme era bem diferente desse aqui que era pra ser um terror/suspense mas acabou ficando na linha dos filmes medianos que nem ao menos chegam a arrancar um suspiro da gente. Não diverte e não entretém tanto. É uma pena. 





Olivia e seu grupo de amigos de férias no México são convencidos a brincar de "Verdade ou Desafio", em um prédio em ruínas, pelo misterioso Carter. Ao passar a maldição para os recém-conhecidos, Carter alerta o grupo sobre os riscos e regras do jogo, mas não é levado a sério até que essa presença demoníaca começa a assombrar os participantes — encurralados em uma trama de chantagens e perigos que parece conduzi-los a uma única saída: a morte

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Voando Sozinha | Cybelle Santos © Todos os direitos reservados.